Lançamentos poéticos do mês!

02.09.2014

Setembro vem trazendo a beleza da primavera e mais inspirações poéticas para nossa coleção de camisetas poéticas na Poeme-se!

Para começar, a poesia de João da Cruz e Souza! O poeta simbolista com asas de rima foi ícone de uma geração: lutou pelo seu lugar na sociedade e pela causa negra.  E agora recebe nossa homenagem, mais do que justa, com essa camiseta poética. Compre aqui.

1

camiseta-com-poemas

escritor-negro_cruz-e-sousa

E onde já se viu poesia ter hora?  Poeme-se no lugar que quiser, da maneira que bem entender, com a pessoa que preferir. Coloque a poesia em movimento em todas as horas do dia!

Se você acredita nessas palavras, tem camiseta na loja virtual. Compre aqui.

4

poemese_camiseta-com-poemas-e-poesia

camisetas-para-quem-gosta-de-literatura

Concurso Cultural Inverso do Avesso

25.08.2014

A Poeme-se e o Plástico Bolha se juntaram para colocar a poesia em movimento! Se você escreve e curte colocar a poesia em movimento, essa é a sua chance de estampar uma camiseta da Poeme-se com um poema de sua autoria!

concurso cultural

Como participar? Envie seu poema com até 140 caracteres (incluindo os espaços) para o e-mail contato@jornalplasticobolha.com.br. Veja todas as regras no Regulamento.

O resultado sai no dia 15/09. Boa sorte! A seguir, o resultado:

 

1º lugar
a) Verso de sua autoria publicado/estampado em uma camiseta da POEME-SE.
b) Verso de sua autoria publicado no site e demais meios virtuais do Plástico Bolha e da Poeme-se.
c) 2 (duas) camisetas com seu poema e mais 50% de desconto na loja virtual da Poeme-se.
d) 3 (três) exemplares da Antologia de Poesia Plástico Bolha.
e) 1 (um) kit completo do jornal Plástico Bolha.

não tire
teus dedos
de mim
baby,
o amor
é touchscreen
Germana Zanettini – São Leopoldo/RS

2º lugar
a) Verso de sua autoria publicado no site e demais meios virtuais do Plástico Bolha e da Poeme-se.
b) 40% de desconto na loja virtual da POEME-SE.
c) 2 exemplares da Antologia de poesia Plástico Bolha.
d) 1 kit do jornal Plástico Bolha.

Tenho em mim
um dicionário de silêncios.
Luciana Chardelli – Rio de Janeiro/RJ

3º lugar
a) Verso de sua autoria publicado no site e demais meios virtuais do Plástico Bolha e da Poeme-se.
b) 40% de desconto na loja virtual da POEME-SE.
c) 1 exemplar da Antologia de poesia Plástico Bolha.

haicai é igual
saia de bailarina
pouco vê, MUITO IMAGINA
Jordano Souza – São Gotardo/MG

Aos 20 finalistas
a) 30% de desconto na loja virtual da POEME-SE.

4º lugar
SOUVENIR
Estive no inferno
lembrei de você

Marcos M. Casadore- Assis/SP

5º lugar
Em mim
há dois seres
— não sou
nenhum deles

André Foltran – São José do Rio Preto/SP

6º lugar
tomamos nossos cafés por e-mail
matamos nossas saudades por e-mail
os fins justificam os e-mails

Josette Lassance – Belém/PA

7º lugar
é de paz
o coração
mas bate forte

Marcelo da Veiga – Rio de Janeiro/RJ

8º lugar
Existo!
Logo penso:
A vida tem que ser escrita
Por extenso.

Paulo Soares – Crato/CE

9º lugar
MIOPIA
Teu corpo
é um poema
pra perto

Matheus Rocha – Garanhuns/PE

10º lugar
A gente nunca erra
quando faz da paz
nossa arma de guerra

Alvaro Posselt – Curitiba/PR

11º lugar
poligamia,
meus dedos
trepados
nos seus

Bruno Bossolan – Capivari/SP

12º lugar
Ser humano é contar
grãos de areia e imaginar-se
colecionador de estrelas

Lucas Lisboa – Rio de Janeiro/RJ

13º lugar
Estava tão sozinho
que liguei pra mim mesmo
… ninguém atendeu

Pacífico – Brasília/DF

14º lugar
Qualquer dias destes
quando você parar na minha frente
independente do sol e da lua
o eclipse arrebentará de dentro da gente

Matheus Jose dos Santos – Petrópolis/RJ

15º lugar
Eu
Sou
poeta:
dos males o menor

Francisco Nunes – São Caetano do Sul/SP

16º lugar
Futuro Blue
Sorte daquele
que de amor já foi
doador e pedinte
e mesmo aos quarenta
não se acovarda e ama
como tivesse vinte.

Elimacuxi – Boa Vista/RR

17º lugar
apartar
o beijo da boca
é cortar as asas
da língua.

Reynaldo Bessa – São Paulo/SP

18º lugar
ser é nó
sereno

Malí Steling – Rio de Janeiro/RJ

19º lugar
Fofoca
Me conta
Não creio
Cê jura
Bobagem
Besteira
Nem ligo
Será
Me explica
Menina
Que coisa
Que coisa
Que coisa

Thais Lancman – São Paulo/SP

20º lugar
Batatinha quando nasce
Se esparrama pelo chão
Amor, hoje é só alface
Batata tem mais não.

Rodrigo Torrero – Rio de Janeiro/RJ

Regulamento Concurso Inverso do Avesso:
 Mais poesia

25 anos sem Raul Seixas

21.08.2014

A história do rock nacional não seria a mesma sem Raul Seixas. Do menino que não gostava de ir à escola, mas era apaixonado por literatura e sonhava em ser escritor como Jorge Amado, surgiu um dos artistas mais icônicos do Brasil. Lançou 17 discos e suas músicas ecoam até hoje como composições importantes da música brasileira, só para citar algumas: “Metamorfose Ambulante”, “Gita”, “Tente outra vez”, “Maluco Beleza” e “Eu nasci há dez mil anos atrás”. Toca Raul!

raul seixas

O baiano conhecido como Raulzito no início da carreira, integrava o grupo Os Panteras, parceria que teve como fruto um disco em 1968. Depois, trabalhou durante muito tempo como produtor musical e compositor. Mas é em 1973, quando lança o álbum “Krig-ha, Bandolo!”, com reconhecimento nacional. Do período de amizade com Paulo Coelho, até o exílio no período da ditadura, Raul não deixou de produzir e após lançar o álbum “Gita” ganha o disco de ouro com 600.000 cópias vendidas.

Eu sou a luz das estrelas
Eu sou a cor do luar
Eu sou as coisas da vida
Eu sou o medo de amar

Gita

Nos anos 1980 incia um período conturbado, onde Raul tem depressão e mergulha nas drogas. Mesmo assim,consegue fechar alguns contratos e participações em programas como o Fantástico. Raul Seixas morre em 1989, após sofrer uma parada cardíaca, em decorrência de problemas com o alcoolismo.

Foram produzidos vários álbuns póstumos, como “O Baú do Raul” e mesmo após 25 anos de sua morte, Raul continua sendo lembrado com grande destaque no cenário da música brasileira – alguns o chamam de “pai do rock brasileiro”.

botons

Botons cheios de poesia!

14.08.2014

Quem aí ama um boton para decorar a mochila, dar um estilo na jaqueta ou simplesmente pregar em algum lugar especial? Pois a coleção da Poeme-se está recheada de botons poéticos, com grandes nomes da literatura nacional e mundial. Chega mais!

Reunimos um timaço para ninguém botar defeito: os poetas Paulo Leminski, Fernando Pessoa, Pablo Neruda e Vinícius de Moraes viraram ilustração para estampar esses botons incríveis.

botons-de-poesia

Já a nossa coleção poetinhas traz uma proposta diferente, com caricaturas bem-humoradas da artista Fridinha Kahlo, dos poetas Augusto dos Anjinhos e Olavinho Bilac, do músico e poeta Patativinha do Assaré e da inesquecível personagem do cinema francês, Amélie Poulainzinha.

botons

Então já sabe, para começar sua coleção acesse nossa loja virtual: Poeme-se.

23

Lançamentos de agosto

04.08.2014

Camões, Mano Melo e Bocage ganharam camisetas poéticas na Poeme-se! Homenagens mais do que justas a quem tanto contribui para a literatura. Descubra todos os detalhes das novas estampas.
 Mais poesia