19 Poeme-se na FLIP

Poeme-se na FLIP 2014

29.07.2014

Pelo terceiro ano consecutivo a Poeme-se marcará presença na Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP). Diferente das edições anteriores, nossas camisetas poéticas estarão bem mais próximas de quem ama vestir poesia, bem no centro histórico da cidade, na loja UNA Design e Sustentabilidade.

Além das camisetas literárias organizaremos um grande sarau no lançamento da coleção de agosto com diversos poetas e grupos poéticos do país. Entre os convidados estarão os grupos Bala Laica e Poetas Ambulantes.

A programação principal da FLIP 2014 conta com 47 autores de 15 nacionalidades, a maioria em participação inédita. A edição homenageia Millôr Fernandes, que esteve entre os convidados da primeira edição da Flip, em 2003, e traz duas novidades: o Show de Abertura, com a cantora Gal Costa, é gratuito, assim como a transmissão ao vivo da programação principal no telão.

Serviço:

- Loja UNA Design e Sustentabilidade - Rua da Cadeia, 264. Centro Histórico – Paraty

Horário de funcionamento: 9 às 22h durante todos os dias da FLIP.

Sarau Poeme-se: 01/08 às 19h

18-joao-pinheiro

João Pinheiro: da arte de se ilustrar a poesia

28.07.2014

Dar vida às camisetas da Poeme-se é um processo bem especial. Depois de bater o martelo sobre qual artista será trabalhado e a temática, são os designers gráficos os responsáveis por dar a cara da estampa das camisetas que você vê em nossa loja virtual. Na composição da estampa Tríade Parnasiana, convidamos o artista João Pinheiro (esse que você vê na imagem que abre o post) para ilustrar os três poetas mais importantes da geração do parnasianismo brasileiro: Olavo Bilac, Alberto de Oliveira e Raimundo Correia.

 Mais poesia

O poeta – o início

25.07.2014

o poeta

“Eu tenho um problema que nenhum médico soube diagnosticar o que era. Na verdade, nunca falei realmente disso com alguém. Desde pequeno, tudo me comovia

Gostava de olhar nos olhos de desconhecidos e imaginar qual história cada um deles carregava. Coisas banais despertavam meu interesse, o balanço das árvores, o som da rua. Sempre que assistia a um filme desejava fazer parte da história, queria viver aquelas emoções, viajar para aqueles lugares. A situação piorava quando lia algum livro. Minha imaginação ali alçava voos ainda maiores. 

Fui crescendo e entendendo que gostava de escrever minhas próprias histórias também. Comecei tímido, com algumas redações na escola. Mas sentia a necessidade de continuar com ideias além da sala de aula. Assim surgiram os primeiros rascunhos de poemas. Fui tomando gosto pela rima e o mundo continuava a me inspirar, novos temas sempre surgiam à medida em que eu ia amadurecendo. 

Não me tornei poeta, mas continuo escrevendo. Então um dia, achei a Poeme-se e me identifiquei com esse estilo de vida: vestir poesia, espalhar conteúdo poético. Agora vou compartilhar minhas impressões por aqui e espero que você também troque experiências poéticas comigo. Aceita?

Verso inacabado

Achei esse verso em um caderno velho. Incompleto, deu vontade de continuar essa história. De cada pedaço escrito nos comentários, novas ideias, novos rumos e sensações surgem.

Como você completaria esse verso?”

Assinado: O poeta.

01---amou-tanto-que

Agora é com você! Complete este verso nos comentários e coloque a poesia em movimento.

Poesia e história de Maiakovski

16.07.2014

Neste sábado é dia de celebrar a poesia e história de Maiakovski, que se estivesse vivo, completaria 121 anos no dia 19 de julho. Por isso, convidamos você a descobrir um pouco mais desse poeta russo, conhecido como o “poeta da Revolução” e apontado por muitos como um dos maiores poetas do século XX.

“A arte não é um espelho do mundo,
mas um martelo para forjá-lo”

Versos que inspiraram a Poeme-se nos produtos poéticos do autor.

poesia e historia maiakoviski

A história de Vladimir Vladimirovitch Mayakovsky se confunde com o período histórico da Rússia no início do século XX. Em sua infância, o país vivia um cenário de lutas sociais, sendo o mais marcante o episódio em 1905 que ficou conhecido como “Domingo Sangrento”, quando a polícia czarista massacrou diversos trabalhadores. A partir daí, o movimento que pedia o fim da monarquia ganhava cada vez mais força em nome de uma República Democrática.  

Influenciado por esses acontecimentos, Maiakovski, aos 15 anos, ingressou no partido bolchevique e trabalhou confeccionando cartazes para divulgar o regime. Na poesia, entrou na Escola de Belas Artes e se envolveu com artistas que trabalhavam com premissas do cubofuturismo, movimento que mesclava o cubismo e o futurismo com a arte popular russa. Assim, as principais características da poesia eram a não preocupação com a forma tradicional do poema, buscando a inovação da expressão artística. Quando a Revolução de 1917 estourou, Maiakovski trabalhou na construção do regime soviético.

Algumas de suas obras mais famosas foram: O poeta-operário“, “Nossa Marcha”, “À Esquerda”, “Versos sobre o passaporte soviético”, “Nós, os Comunistas”, “150 milhões” e “A plenos pulmões”.

Nos registros oficiais, consta-se que Maiakovski suicidou-se com um tiro em 1930. Mas essa versão é controversa, pois em virtude de seu envolvimento político, existem suspeitas de que o suicídio foi forjado. 

Dica de filme: Frida Kahlo

09.07.2014

Essa dica de filme é para quem curte quando o cinema dá vida a grandes artistas e a gente descobre ainda mais sobre a trajetória, a obra e curiosidades desses personagens reais. Vem conhecer mais sobre a apaixonante história de Frida Kahlo.

A vida da pintora mexicana é instigante, daquelas que originariam belos roteiros de filme, como é o caso da obra “Frida”, de Julie Taymor. Na película, a protagonista é interpretada por Salma Hayek, o que lhe rendeu uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz.

O roteiro cumpre bem o papel ao mergulhar na alma intensa da artista, marcada por diversas tragédias pessoais, principalmente na sua saúde. Aos 18,  Frida sofre um grave acidente: o bonde que a conduzia bate em um trem e ela tem uma série de perfurações por todo o corpo, o que a obrigou a usar coletes ortopédicos por toda da vida. 

Mas é na complexidade dos casos amorosos de Frida que a trama se concentra. Seja em seu casamento conturbado com Diego Rivera, vivido por Alfred Molina, até nos casos extraconjugais de ambos – sendo o mais famoso quando Frida se envolve com Leon Trostky (Geoffrey Rush). A partir dessa trama, somos apresentados ao universo de uma das mais expressivas pintoras mexicanas de todos os tempos.

dica de filme

Essa obra levou duas estatuetas no Oscar de 2002 por “Melhor Maquiagem” e “Melhor Trilha Sonora”, além de indicações por Melhor Atriz com Salma Hayek e em mais outras três categorias.

Para quem quer se aprofundar na história de Frida, indicamos também o filme de 1983: “Frida, Natureza Viva”. Prepare a pipoca e bom filme!

Se você se encanta com histórias como a de Frida e quer levar mais a poesia com você, descubra o boton da nossa coleção inspirado na artista.