Posts in "poeme-se"

Tem novidade poética: Escrevendo e Semeando

A gente adora novidades de produtos por aqui! Isso porque significa que criamos mais uma forma de colocar a poesia em movimento, o lema que inspira todo o nosso trabalho.

Melhor ainda é conhecer gente bacana, como o Alexandre Reis, o poeta-designer responsável pelo projeto Escrevendo e Semeando, que hoje conta com um Blog (www.escrevendoesemeando.blogspot.com.br) e uma página no Facebook (www.facebook.com/EscrevendoSemeando). Do resultado de nossa parceria, surgiram 5 estampas que você vê nos porta copos imantados da Poeme-se e que estão disponíveis a partir de hoje na loja virtual.
Continue reading

Novo blog, novas ideias

Bem-vindos ao novo blog da Poeme-se! A partir de agora, teremos posts semanalmente sempre com muita poesia, literatura e música. Mas essa não é a única novidade da Poeme-se que queremos contar para vocês.

Delicie-se com as Ofertas Póeticas, uma área exclusiva do nosso site dedicada às camisetas com descontos especiais!

Para completar, criamos também os Kits Poéticos, como o Kit Eu Amo Poesia que inclui caneca, porta copos e boton.

Acompanhe a Poeme-se no Facebook, Instagram e Twitter e tenha uma ótima semana!

O2 Filmes cria série para os fãs de Edgar Allan Poe

O2 Filmes cria série para os fãs de Edgar Allan Poe

Estréia no dia 2 abril, no canal Fox Internacional, uma nova série para que gosta do tom sotúrnico do mestre dos contos, Edgar Allan Poe.

Contos do Edgar, como é camada a série, se passa no tempo atual e terá 5 episódios em sua primeira temporada, todos filmados em São Paulo e dirigidos por Pedro Morelli, que promete explorar a cultura paulistana e sua atmosfera underground.

Em cada episódio você terá a oportunidade de encontrar no subtexto da série diferentes nuances dos textos do contista que dá nome à série.

Berê é o nome do primeiro nome da série, inspirado no conto Berenice. Edgar, que trabalha e uma detetizadora, recebe a missão de eliminar os ratos que invadiram a boate onde se apresenta Berê, interpretada por Gaby Amarantos, uma cantora que sofre de baixa autoestima devido aos seus dentes feios e infeccionados. Ela quer trocá-los, mas seu primo Cícero (Marcelo de Barros) se torna obcecado por eles e impede sua remoção, colocando em risco a vida de Berê.

Tudo leva a crer que será uma ótima série. Nós da Poeme-se somos fãs de Edgar Allan Poe, tanto que já desenvolvemos uma bela estampa inspirada no conto  Eleonora, e certamente acompanharemos esta produção nacional tão inusitada.

Coloque a poesia em movimento. Poeme-se!
www.poemese.com

Pó de poesia. Poeme-se na Casa Poema!

Pó de poesia. Poeme-se na Casa Poema!

A Poeme-se procura, dia após dia, novos meios de colocar a poesia em movimento. Seja online ou offline, cada partícula de poesia que existe em nós é mais uma vez soprada pelos bons ventos para que alcance lugares ainda mais distantes.

Desta vez, o pó de poesia que sopramos foi parar na Casa Poema, da poetisa Elisa Lucinda, no Rio de Janeiro. Este lugar que vive 24 horas por dia e 7 dias por semana de poesia agora é também uma revenda Poeme-se! Lá você poderá sentir os versos que flutuam no ar e as letras que tocam a pele em forma de camiseta. Contamos com sua visita!

Exibir mapa ampliado

Conheça também nosso ponto de vendas em São Paulo.

Poesia em Foco – Entrevista Vitor Nascimento

Poesia em Foco – Entrevista Vitor Nascimento

“As palavras vão caindo, jorrando
se esbarrando
entre refugos e tropeços
desacertos e recomeços
de um jeito mansinho, devagarinho
elas se acertam
confundindo, elas se completam…”
     Através de uma brincadeira em forma de promoção poética a equipe da Poeme-se pode conhecer melhor o delicioso mundo da poesia virtual. Coisas boas saltaram aos olhos como o blog gerenciado por Vitor Nascimento – Neo Sofismo em Voga. Confira a entrevista com o poeta.
Poeme-se – Como se deu seu envolvimento com a poesia?
A poesia se apresentou como o meio mais confortável de expressar o que me chama a atenção no cotidiano, o que me incomoda ao meu redor, o que me surpreende os sentidos, o que me excita os delírios… Acho divertido olhar para onde todos olham e ver o que ninguém mais vê. É uma espécie de impressão digital do olhar.
Poeme-se – Como e quando nasceu esse espaço poético?
Foi em meados de 2009. Recordo-me de estar bastante chateado com algo que havia acontecido no mundo (juro que não lembro o que foi) e eu falava com as pessoas, indignado, mas poucos me davam ouvidos e os que me davam, pediam de volta logo em seguida. Acho que tive uma “convulsão poética”. Resumindo: precisava pôr pra fora. E foi o que fiz. O resultado tá aí.
Poeme-se – Qual sua principal motivação para mantê-lo?
Eu comecei o blog bastante solitário e sinceramente despretensioso. Só divulgava pra alguns mais chegados. Recebia um elogio aqui e ali, uma crítica que me forçava a esclarecer algo que por ventura não tinha ficado bem entendido. Porém não parou aí. Apareceram pessoas que eu nem conhecia (e até hoje não conheço) opinando sobre o que havia escrito; os comentários foram ficando mais extensos e complexos; houve um aumento de demanda e tudo isso fez com que a ficha caísse e eu visse que não estava sozinho nessa. Lembro de um comentário emocionado de um amigo que narrava o quanto havia se identificado com um de meus textos. Foi quando percebi o caminho sem volta em que tinha me metido: meus textos já não me pertenciam. Escrevendo a mim, eu escrevo os outros. E tenho que prestar contas disso. É um barato!
Poeme-se – Qual o espaço que a poesia ocupa em sua vida?
O espaço de dentro e o de fora. Necessidades básicas: comer, beber, poemar.
Poeme-se – O que acha de vestir poesia?
Estilo de vida. E é importante que mais pessoas o adotem. Vejo gente de micro saia e gente encasacada até o pescoço, mas tá todo mundo vestido de pelado.
Visite o Neo Sofismo em Voga, Poeme-se.