Posts in "poeta"

6 escritores que amavam gatos

6 escritores que amavam gatos

A profissão de escritor é conhecida por ser uma atividade solitária, mas quantas vezes já testemunhamos um felino como parceiro de escrita do artista? Muitos bichanos são temas de inspiração, outros têm papel fundamental no dia-a-dia de seus donos. O imaginário literário cruza com gatos em livrarias, bibliotecas, máquinas de escrever, computadores, um símbolo dos amantes de livros. Pensando em como esses felinos estão presentes na literatura do mundo, separamos 6 escritores que amavam gatos e que, com certeza, deixariam Max – o gato – entrar na biblioteca.

1. Ernest Hemingway

O autor de “O velho e o mar” tinha muitos gatos em seu lar em Cuba e na Flórida. Sua gata branca mais conhecida se chamava Snow White e tinha seis dedos, um presente estimado do capitão Stanley Dexter para o autor. Gatos eram adorados entre marinheiros por serem capazes de espantar ratazanas das embarcações e ter gatos com seis dedos era sinônimo de sorte para quem vivia em navios. Para Hemingway, os gatos eram “máquinas de ronronar” e “esponjas de amor”. Atualmente mais de 50 gatos de seis dedos vivem na casa do escritor, que foi transformada em um museu. Sorte dos gatos ou dos humanos?

2. Jorge Luis Borges

O autor que imaginava “o paraíso como uma espécie de biblioteca” adorava seu felino chamado Beppo, que foi seu companheiro de reflexão e inspiração por quinze anos, e a ele dedicou o poema “A um gato”. Será que Beppo circulava pela biblioteca do autor?

3. Charles Bukowski

“Na minha próxima vida, quero ser um gato. Dormir 20 horas por dia e esperar ser alimentado. Sentar por aí lambendo meu cu.” O escritor de “Factotum” era apaixonado por gatos. Produziu vários textos, cartas e poemas onde citava seu fascínio pelos felinos, considerados animais com uma força própria, muito mais livre e superior ao homem.

 

4. Jack Kerouac

Mais um autor a favor dos gatos é o escritor de “On the road”. Sua vida errante mistura-se com seu amor pelos felinos. Tanto que a morte desses animais de estimação tem peso significativo em suas obras, como em “Big Sur”, onde a notícia da morte do gato do personagem dá início a uma mudança no espírito do protagonista. A jornada de Kerouac como escritor é cruzada com a presença de vários gatos e o convívio com eles é expressamente inspirado em suas narrativas.

5. Jean Paul Sartre

“Estamos condenados à liberdade”, Sartre afirmou. Quem é mais livre que o gato? O autor de “A idade da razão” tinha como companheiro seu gato Nada. Sartre também é inspiração para Henri, o gato existencialista, criado por Will Braden.

6. Jean Cocteau

O autor de “Os filhos terríveis” dizia que o “gato é a alma visível da casa”. Amante dos felinos, Cocteau chegou a criar um clube de amigos dos gatos. Aos gatos, o escritor dedicou palavras e sentimentos nobres. Seu gato Karoun era conhecido como “o rei dos gatos”.


Será que esses escritores seriam os mesmos sem a presença de seus felinos? Por que gatos estão sempre perto de livros? Seriam eles o elixir literário que caminha entre o mundo da imaginação e a realidade? O que você acha? Conta pra gente nos comentários =)


Hanny Saraiva

Poemas de Castro Alves

Ler Castro Alves é essencial. O baiano que faleceu aos 24 anos deixou um imenso legado para a poesia brasileira. Tanto que no dia de seu nascimento, 14 de março, é comemorado o Dia Nacional da Poesia como já lembramos aqui. Fizemos uma seleção de 5 poemas de Castro Alves que achamos interessantes para quem quiser conhecer mais sobre seus versos.

Sob influência do movimento abolicionista, ficou conhecido como o “Poeta dos Escravos”. Chega mais para iniciar sua incursão na obra desse grande escritor:

poemas de castro alves

Continue reading