A Poeme-se, no final do ano de 2014, se fez uma pergunta:  “E quando um poeta contemporâneo  vira camiseta?”

Do questionamento, um projeto foi surgindo. Seu conceito foi ficando claro, sua proposta  ganhando corpo e a ideias, que já estava no papel, precisavam apenas serem validadas e batizadas. Veio o nome: Poesia 2.0 e o personagem capaz de testar a proposta: Zuza Zapata (conheça a camiseta do poeta).

Era importante alguém que tivesse vivência poética, uma obra consistente e o espírito de empreendedor para topar essa proposta. Depois dessa primeira experiência do Poesia 2.0, fomos descobrir o que o Zuza Zapata achou.

Poeme-se: Como conheceu a Poeme-se?
Zuza Zapata: A primeira vez que ouvi falar da Poeme-se foi em 2013 e achei a ideia fantástica.  Desde então virei fã e passei a acompanhar o trabalho da marca.

Poeme-se: O que acha desse novo segmento literário?
Zuza: Eu acredito muito na humanização do individuo através da poesia, da arte em geral na verdade. E o que a Poeme-se faz é colocar o maior numero de pessoas em contato direto com literatura. A partir do momento que você oferece uma nova possibilidade de consumir e conhecer poetas e suas poesias você está trabalhando essa humanização do indivíduo. A literatura sempre foi muito restrita ao mercado editorial, livrarias, escolas e bibliotecas e quando você a coloca na rua usando uma camiseta como suporte físico, uma bolsa, a coisa toma uma proporção incrível, atingindo pessoas que o mercado editorial não atingiria. E isso é maravilhoso!

Poeme-se: O que foi o Projeto Poesia 2.0 para você?
Zuza:
Foi muito bom. Ter uma poesia minha numa camiseta de uma marca com a visibilidade da Poeme-se é bom demais. É a possibilidade de pessoas serem atingidas pela sua arte no cotidiano das ruas.

Poeme-se: O modelo de negócio funciona para o poeta?
Zuza:
Funciona bastante. A poesia se vende de forma muito natural numa camiseta. A pessoa se identifica tanto com aquela mensagem poética que sente necessidade de vestí-la. Usando a camiseta como suporte o poeta consegue tornar mais acessível sua arte.

Poeme-se: Quais os pontos fortes e fracos dessa ação?
Zuza: Acho que os pontos fortes já mencionei bastante. Os pontos fracos não me vem nada a cabeça.

Poeme-se: O que foi mais legal?
Zuza:
Um caso interessante que aconteceu comigo foi encontrar um rapaz na rua usando a camiseta da Poeme-se que tinha minha poesia estampada. Foi super inusitado e divertido. Fizemos também uma ação de telefonema poético onde liguei para uma pessoa que comprou a camiseta e recitei uma poesia. No momento esqueci o nome da menina, mas ela pareceu ficar bastante feliz.

Poeme-se: O que te levou a fazer parte desse projeto?
Zuza: Desde que conheci a Poeme-se em 2013 tive vontade de ter minha poesia nas camisetas da marca. Então é um flerte antigo meu com a marca. Quando pintou essa oportunidade não pensei duas vezes.

Poeme-se: O que você diria a um poeta interessado?
Zuza:
Participe sem medo do projeto e coloque sua poesia para circular pelos espaços urbanos.

Conheça o projeto Poesia 2.0 aqui.

Camiseta Zuza Zapata: (detalhes aqui)

zuza zapata camiseta

Book Bag do Zuza: (veja detalhes aqui)

zuza zapata

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *