Posts tagged "Dom Casmurro"

10 capas de livros para você querer vestir literatura

Não há como negar: algumas capas de livros parecem que foram feitas para serem vestidas. Quem nunca parou em frente a uma livraria só porque uma capa lhe chamou a atenção? Quem nunca tocou uma capa como se ela tivesse algum feitiço sobre você e abriu aquele sorrisinho de lado só para constar que realmente o projeto gráfico te deu aquele burburinho de emoção indescritível? Pensando nesse encantamento, escolhemos 10 capas de livros que vão te fazer querer vestir literatura e arrasar com seu #lookliterário.

1. O príncipe

Escrito por Nicolau Maquiavel em 1513, a primeira edição foi publicada em 1532 e o livro descreve formas para conquistar e se manter no poder. Você acha que essa capa faz jus à expressão “os fins justificam os meios”?

Camiseta O príncipe

2. Dom Quixote

Escrito por Miguel de Cervantes, foi inicialmente chamado de El ingenioso hidalgo Don Quixote de La Mancha e sua primeira edição data de 1605. Paródia sobre os romances de cavalaria, Dom Quixote é uma sátira sobre as histórias cheias de fantasia desses heróis.

Camiseta Don Quijote

3. Dom Casmurro

Escrito por Machado de Assis, foi publicado pela primeira vez em 1899. Ao abordar temas como ciúmes e ambiguidades comportamentais, Machado criou uma obra que retrata a moral e o caráter da época, usando de forma primordial elementos como ironia e intertextualidade.

4. Madame Bovary

Escrito por Gustavo Flaubert em 1857, é considerado o primeiro romance realista e uma crítica social à classe burguesa. Essa capa é para você sair por aí repetindo a célebre frase “Emma Bovary c’est moi” (Emma Bovary sou eu). 😉

Camiseta Madame Bovary

5. Moby Dick

Escrito por Herman Melville, foi lançado em 1851 e revolucionou o meio literário por explorar as aventuras do narrador, descrevendo de forma não-ficcional métodos de caça, detalhes de embarcações em meio a reflexões pessoais e descrições imaginativas.

Camiseta Moby Dick

6. Os maias

Escrito por Eça de Queiroz e publicado em 1888, o livro conta a história da família Maia através de três gerações e essa capa é perfeita para quem adora um clássico com pitadas de história de amor.

Camiseta Os maias

7. Os 3 mosqueteiros

Escrito por Alexandre Dumas, sua primeira edição aconteceu em 1844 e o título inicial seria Athos, Porthos e Aramis, mas foi mudado porque a narrativa conta a história de 4 heróis. É uma camiseta perfeita para quem ama romance de capa e espada.

Camiseta Os 3 Mosqueteiros

8. A república

Escrito por Platão no século IV a.C. e narrado em primeira pessoa por Sócrates, o livro indaga o que é Justiça e perpassa sobre a filosofia ético-política e os regimes políticos de uma cidade ideal. Em tempos de eleição, é o look literário perfeito para ir às urnas.

Camiseta A republica

9. As aventuras de Robinson Crusoé

Escrito por Daniel Defoe, foi publicado originalmente em 1719 e ficciona uma autobiografia de um personagem que passou 28 anos em uma ilha após um náufrago, cruzando com canibais. O título original é The Life and Strange Surprizing Adventures of Robinson Crusoe, of York, Mariner: Who lived Eight and Twenty Years, all alone in an uninhabited Island on the Coast of America, near the Mouth of the Great River of Oroonoque; Having been cast on Shore by Shipwreck, wherein all the Men perished but himself. With An Account how he was at last as strangely deliver’d by Pyrates. Quem não adoraria atravessar os mares vestindo essa capa clássica?

Camiseta Robinson crusoe

10. O segundo sexo

Escrito por Simone de Beauvoir e publicado em 1949, é a nossa capa mais recente, obra importantíssima para o movimento feminista por analisar o papel da mulher na sociedade.

Camiseta O segundo sexo

Hanny Saraiva

Que tiro foi esse? 5 livros que moldaram nosso olhar sobre o Rio de Janeiro

Que tiro foi esse? 5 livros que moldaram nosso olhar sobre o Rio de Janeiro

Uma bela cidade. Um povo caloroso. Uma história repleta de marcos literários. O Rio de Janeiro comemora hoje, 1º de março, 453 anos em meio a caos, poesia e encantos. Por isso, nesta data tão especial, separamos 5 livros que moldaram nosso olhar sobre o Rio de Janeiro e deixamos no ar a pergunta: o que é o Rio de Janeiro para você?

1. Cidade de Deus, Paulo Lins

O livro escrito por Paulo Lins, mostra as tumultuosas mudanças que aconteceram no espaço da Cidade de Deus em meio ao tráfico de drogas e violência. Com isso, apesar da beleza natural da cidade ser tombada pela Unesco como patrimônio histórico, a obra é de vital importância por mostrar um Rio de Janeiro repleto de problemas. O foco é sempre pela luta por poder.

2. O cortiço, Aluísio Azevedo

No fim do século XIX a cidade possuía inúmeros cortiços e isso inspirou o autor a retratar a precariedade dessas moradias. A obra se tornou uma das maiores obras naturalistas, descrevendo os conflitos, costumes e as relações sociais dos cariocas. Por isso é uma profunda denúncia sobre a exploração do homem pelo homem e seus preconceitos raciais.

3. A hipótese humana, Alberto Mussa

Baseada num caso real, A hipótese humana “parte de um assassinato numa casa de correção no bairro do Catumbi, onde mais tarde foi erguido um presídio no Rio” em 1854.  Contudo, o quarto romance do “Compêndio mítico do Rio de Janeiro” pretende fazer um “estudo amplo da cidade”. A obra destaca o universo da capoeira e as hierarquias. Com isso, costuma-se dizer que a obra é uma investigação sobre o crime que também mapeia o Rio que se construiu nas ruas.

4. Dom Casmurro, Machado de Assis

Muitos consideram esta a obra-prima do autor porque narra as lembranças de Bento Santiago no bairro de Engenho Novo. Contudo ele foi imortalizado pela desconfiança de Bentinho em relação à traição de sua amada Capitu. Afinal ela traiu ou não? – tendo como pano de fundo o Rio de Janeiro do século XIX e toda sua peculiaridade.

5. A alma encantadora das ruas, João do Rio

As 37 crônicas e reportagens de João do Rio mapeia o que pode ser considerado o símbolo do Rio de Janeiro: os personagens que vivem a rua. Contudo, o importante é saber que as ruas da cidade são compostas por seus personagens que andam pela cidade e que muitas vezes são invisíveis, como moradores de rua, meninos, trabalhadores que exploram o meio. Por isso, pode se dizer que é um retrato construído em meio à poesia e resistência.


Conhece algum outro livro que é fundamental para construir nossa visão sobre o Rio? Conta pra gente nos comentários! =)


Hanny Saraiva