Posts tagged "Fragmentos"

As 13 melhores pílulas poéticas de Emily Dickson

Gostaria de uma pílula poética? Separamos treze encantamentos de Emily Dickson (inspirados em nossa camiseta) para você compartilhar entre os amigos e tornar seu dia mais poético.

Para sempre é composto de agoras

  1. Para sempre é composto de agoras.
  2. A esperança é uma ave que pousa na alma, canta melodias sem palavras e nunca cessa.
  3. Todo meu patrimônio são meus amigos.
  4. Pela sede, aprende-se a água.
  5. Suave como o massacre dos sóis mortos pelos sabres do anoitecer.
  6. Me mata e a alma flutua. Cantando ao Paraíso, sou tua.
  7. Astutos corcéis do tempo param e não vão embora, na porta do tormento nem que lhes metam espora.
  8. Lá fora as coisas não são diferentes, as estações se escoam, enfloram-se as manhãs no meio-dia e abrem botões de fogo.
  9. O sucesso é mais doce a quem nunca sucede.
  10. A beleza não tem causa, ela é. Tenta caçá-la e ela cessa, desiste e ela permanece.
  11. Se recordar fosse esquecer, eu não me lembraria.
  12. Banir a mim de mim fosse eu capaz. Fortim inacessível ao eu audaz.
  13. A dor tem algo de vazio, não sabe mais a era em que veio ou se havia um tempo em que não era.

Qual a pílula poética representa mais seu estado de espírito atual? Compartilhe com a gente!


Hanny Saraiva

Fragmentos poéticos de Caio F. Abreu

Com o lançamento especial da camiseta do Caio, nossa equipe inteira resolveu ler um pouquinho da obra dele e foi muito impactante. Todo mundo quis ler em voz alta um fragmento. Foi tão legal que separamos os preferidos aqui. O que acham?

 

  • “Solto nesse abismo onde só brilham as estrelas de papel no teto, desguardado do anjo com suas mornas asas abertas. ” –  Caio Fernando Abreu
  • “Um amigo me chamou para ajudá-lo a cuidar da dor dele. Guardei a minha no bolso. E fui. Não por nobreza: cuidar dele faria com que eu esquecesse de mim. E fez. ” –  Caio Fernando Abreu
  • “Não, meu bem, não adianta bancar o distante: lá vem o amor nos dilacerar de novo…”  –  Caio Fernando Abreu
  • “ Errei pela primeira vez quando me pediu a palavra amor, e eu neguei. Mentindo e blefando no jogo de não conceder poderes excessivos, quando o único jogo acertado seria não jogar: neguei e errei. Todo atento para não errar, errava cada vez mais. ” –  Caio Fernando Abreu
  • “Preciso de você para dizer eu te amo outra e outra vez. Como se fosse possível, como se fosse verdade, como se fosse ontem e amanhã. ” –  Caio Fernando Abreu
  • “ Eu só queria que você soubesse do muito amor e ternura que eu tinha –  e tenho –  pra você. Acho que é bom a gente saber que existe desse jeito em alguém, como você existe em mim. ” –  Caio Fernando Abreu
  • “O amor que sinto pelos outros quase sempre é suficiente, não precisa nem ter volta.“ –  Caio Fernando Abreu
  • “Resistimos, aos trancos, já nem sei se foi escolha ou solavanco. Difícil arrancar uma certa lucidez disso tudo. “ –  Caio Fernando Abreu
  • “ Eu inventava uma beleza de artifícios para espera-lo e prendê-lo para sempre junto a mim. “ –  Caio Fernando Abreu
  • “Ai, a necessidade que tinha de doer em alguém, como se já estivesse exausta de tanto ser grande e boa. ” –  Caio Fernando Abreu
  • “ Nós somos um – esse que procura sem encontrar e, quando encontra, não costuma suportar o encontro que desmente sua suposta sina. “ –  Caio Fernando Abreu
  • “ Para manter-me vivo, saio à procura de ilusões. “ –  Caio Fernando Abreu
  • “ Não sei, deixo rolar. Vou olhar os caminhos, o que tiver mais coração, eu sigo. “ –  Caio Fernando Abreu
  • “ O mundo, apesar de redondo, tem muitas esquinas. “ –  Caio Fernando Abreu
  • “ Carinho, com letra maiúscula, é uma das coisas que faltam no mercado. “ –  Caio Fernando Abreu
  • “ Voltar que eu te cuido e não te deixo morrer nunca. ” –  Caio Fernando Abreu
  • “ Meu coração é o mendigo mais faminto da rua mais miserável. “ –  Caio Fernando Abreu
  • “ Meu coração é um anjo de pedra com a asa quebrada. “ –  Caio Fernando Abreu
  • “ Porque não se render ao avanço natural das coisas, sem procurar definições? ” –  Caio Fernando Abreu
  • “ Mas finjo de adulto, digo coisas falsamente sábias, faço caras sérias, responsáveis. Engano, mistifico. Disfarço esta sede de ti, meu amor que nunca veio. ” –  Caio Fernando Abreu

 

Caio F. Abreu

O Poeta