Posts tagged "infantil"

7 dicas para criar uma criança leitora

Todos sabemos que promover a leitura não só estimula a criatividade e a imaginação como ajuda em novas aprendizagens, contribuindo  para aumento de vocabulário, cultura, desenvolvimento de capacidade crítica. Mas crianças leitoras têm uma visão de mundo diferente das que não gostam de ler. Elas resolvem melhor seus problemas, refletem sobre outras possibilidades e muitas das vezes são nas histórias que entendem as dificuldades e os prazeres de se crescer. Todo pai quer que seu filho viva de forma plena e feliz e criar uma criança leitora é o sonho de muitos que acreditam que amar livros é um dos caminhos para se produzir um mundo mais justo e democrático. Separamos 7 dicas para criar uma criança leitora, já testadas por pais que afirmam que deu certo.

1. Incentive a imaginação

Mesmo que a criança não saiba ler os códigos, é fundamental que a criança se sinta parte do processo de construção das histórias. Incentive seu pequeno a criar novos fins, novos começos, a pensar sobre outras possibilidades, a ter vínculos com os personagens, a deixar a imaginação solta.

2. Leve seu pequeno para Bienal do Livro

Toda a família deve frequentar espaços de leitura, livrarias, bibliotecas, Bienal do Livro. Na Bienal do Livro de São Paulo esse ano, por exemplo, haverá uma Praça de Histórias com diversas atividades incríveis e o espaço infantil terá a Tenda das Mil Fábulas com fábulas, lendas, histórias, contos e mitos, destacando na programação a diversidade cultural brasileira e a diversidade humana de 03 a 12 de agosto. Além disso, você poder passar em nosso estande e checar nossas novidades para arrasar com aquele #LookLiterário encantador para o pequeno.

3. Conte uma história todo dia

E se divirta também. Leitura é prazer. Todos sabemos que é importante que pais leiam para os filhos, pois dentre as inúmeras vantagens os vínculos afetivos e o gosto são criados a partir desses momentos. Mas nunca leia com pressa ou estressado. Seu filho irá sentir isso e o que deveria ser um momento partilhado, será visto como uma obrigação e ninguém sente prazer sendo obrigado, né? O que importa não é quantidade e sim qualidade. Velha máxima que deve ser respeitada à risca. O ideal é que pais possam contar uma história por dia, mas não é uma regra fixa, você pode estipular uma vez por semana, três vezes. O que importa é sua presença. De corpo e alma.

4. Deixe a criança se encontrar pela livraria

E isso quer dizer deixá-la explorar o espaço. Nada de você colocando o livro na mão dela, deixe-a escolher. Deixe-a tocar nos livros, passar a mão na capa, ver o que mais lhe agrada. Relaxe e vá você ler um livro. Isso vale também para outros espaços de leitura. Não tenha pressa.

5. Dê o exemplo, leia

Esse é a dica essencial. Se você não sente prazer lendo, seu filho seguirá seu exemplo e não irá gostar de ler. Se você é um apaixonado, no mínimo ele ficará curioso sobre essa paixão. Se empolgue com a leitura, divida com seu pequeno essa alegria. Para pais com bebês: não pare de ler porque está com um bebê. Pode até ser que você diminua um pouco a quantidade de leitura, mas não abra mão. Livros e histórias devem fazer parte do dia a dia da família, como comer e tomar banho.

6. Vá além dos livros

Ler vai além dos livros. A leitura está em sinais de trânsito, em rótulos, receitas, gestos, imagens, canções, o mundo. Temos que entender que aprender os códigos e estudar as letras não faz uma pessoa leitora. Traga outros elementos à vida de seu pequeno para que ele se sinta confiante e se apaixone pelo mundo dos que leem com amor e prazer. Não menospreze outros símbolos que ele pode chamar de leitura.

7. Vista literatura

Se crianças que gostam de super-heróis amam camisetas com seus personagens preferidos, por que crianças que gostam de livros não adorariam camisetas com seus personagens preferidos? Dê presentes que os lembrem da literatura, vista poesia.

Seu filho é um leitor nato? Conta pra gente o que você acrescentaria nos comentários. =)

Hanny Saraiva

5 canções inspiradas na arte de Monteiro Lobato

5 canções inspiradas na arte de Monteiro Lobato

Já dizia aquele ditado popular “Quem canta, seus males espanta”. As manifestações musicais muitas vezes nos remetem àquelas memórias de infância de dia de domingo ou a eventos cheios de saudade que revivemos com aquele sorriso largo e que parecem se descortinar com cheiros e aromas à nossa frente. Quem nunca disse “Isso me lembra aquela música” e cantarola?

Como abril é o mês de Monteiro Lobato na Poeme-se, separamos cinco canções inspiradas na obra do autor para você reacender sua chama passada e sair cantando pelo dia. Ou quem sabe mostrar para seu pimpolho preferido e sair cantando com ele?  =D

1. Monteiro Lobato, Meire Pavão

A popularidade dessa música foi tanta que passou a ser prefixo do programa Sítio Do Pica-Pau Amarelo. Homenagem a Monteiro Lobato e seus personagens, foi gravada em 1968. Alegre e bonitinha, é uma ótima entrada para aqueles que não conhecem os personagens da obra de Monteiro.

2.Tristeza do jeca, Paula Fernandes, Renato Teixeira e Sérgio Reis

Monteiro Lobato, também criador do personagem Jeca Tatu, inspirou o hit de 1918, escrito por Angelino de Oliveira, considerado o maior clássico da música sertaneja brasileira.

3. Emília (a boneca gente), Baby do Brasil

Emília, a personagem mais famosa de Monteiro Lobato, foi sucesso nos anos 80 na voz de Baby do Brasil, parte integrante do álbum Pirlimpimpim (1982), um especial exibido em comemoração aos 100 anos de Monteiro. Clássico para quem viveu nos anos 80.

4.Sem medo de assombração, Ney Matogrosso

Parte da segunda versão televisiva de Sítio de Pica Pau Amarelo, Ney Matogrosso em 2005 criou uma variante mais nebulosa, porém tipicamente brasileira, com elementos extravagantes e sombrios.

5.O mundo encantado de Monteiro Lobato, Elza Soares

O samba-enredo de 1967 da campeã Mangueira fez muito sucesso, sendo Elza Soares a primeira mulher a puxar um samba-enredo na avenida. É “Sublime relicário de criança/Que ainda guardo como herança/No meu coração”.


Saudades dessas reinações? Quem você mais ama no mundo de Lobato? Conta pra gente nos comentários =)


Hanny Saraiva

As 10 bibliotecas mais divertidas para levar sua criança

As 10 bibliotecas mais divertidas para levar sua criança

Para você que acredita que livro é vida e está procurando um lugar para levar seu pimpolho no dia das crianças, separamos 10 bibliotecas incríveis que super incentivam deixar solta a imaginação dos pequenos.

1. Biblioteca Hans Christian Andersen – São Paulo

Com a temática “Conto de Fadas”, essa biblioteca fantástica tem uma agenda diversificada indo desde contação de histórias a shows, passando por rodas de conversa e cursos.

O que vestir nesse lugar mágico? Veja aqui.

2. Biblioteca Infantojuvenil Maria Mazzetti-BIMM – Rio de Janeiro

É uma área irresistível dentro da Casa de Rui Barbosa. Mais de 10 mil títulos à disposição para os pequenos se esbaldarem.

Para quem acredita que #lugardecriança é na biblioteca!

3. Biblioteca Pública Infantil e Juvenil – Belo Horizonte

Em BH a melhor pedida é essa biblioteca da terrinha do pão de queijo. Por lá os pequenos encontram pelo menos 20 mil livros e mais de 25 mil revistas em quadrinhos. Tudo que uma pessoa pode imaginar!

4. Biblioteca Infantil 104 304 Sul – Brasília

Com uma escola de criação para crianças de 5 a 10 anos, a biblioteca do Distrito Federal tem por volta de 12 mil títulos e muito amor em forma de histórias, livros e músicas.    #ocupeabiblioteca

5. Biblioteca Pública Estadual Adonay Barbosa dos Santos  – Acre

Acesso livre à internet, filmoteca, espaço HQ. A Biblioteca Pública do Estado do Acre possui um espaço totalmente ambientado para o atendimento infantil com dinamização do acervo. Um lugar de sonho para chamar de seu.

6. Biblioteca Pública Infantil – Curitiba

Com mais de 27 mil exemplares, a biblioteca possui oficinas criativas, gibiteca e até mesmo uma sala de xadrez. Um lugar cativante para a vida ter mais poesia!

7. Biblioteca Monteiro Lobato – Salvador

Essa biblioteca possui uma sala destinada ao escritor Monteiro Lobato, com objetos doados por sua família e um espaço exclusivo dedicado a gibis com fascículos de gibis históricos.

Biblioteca Monteiro Lobato

8. Biblioteca Infantil Aglaé Fontes de Alencar – Aracaju

Almofadas, oficinas de artes, livros, gibis, contação de histórias. A biblioteca de Sergipe é cheia de poesia e sorrisos.

9. Biblioteca Municipal Professor Barreiros Filho – Florianópolis

Além de cerca de 7,2 mil obras, a biblioteca possui espaços de leitura e brinquedos. Ótimo cantinho para se aconchegar.

10. Biblioteca Lucília Minssen – Porto Alegre

Rodas de leitura, teatro, oficinas, jogos e mais de 33 mil livros na capital gaúcha.  Essa biblioteca com certeza incentiva o “lê para mim” porque ler é a maior viagem!

 


Conhece uma biblioteca incrível que não foi mencionada? Conta para a gente!


Hanny Saraiva