Posts tagged "Poemese"

Shakespeare aos quatro ventos: por que enaltecer o amor?

Shakespeare aos quatro ventos: por que enaltecer o amor?

O mais poderoso dramaturgo da história do Ocidente. O escritor mais traduzido e poeta do amor mais influente. Um dos mais importantes autores da língua inglesa. William Shakespeare destaca-se “pela grandeza poética da linguagem, pela profundidade filosófica e pela complexa caracterização dos personagens.”
Como não ouvi-lo nesta data que celebra o amor? Em um mundo cada vez mais violento e que parece destilar ódio a cada esquina, paremos um minuto para enaltecer o amor não como forma de cegueira e submissão, mas sim como acolhimento, carinho e cuidado. Compartilhemos, sejamos protagonistas de nossas histórias, pois como Shakespeare mesmo afirma “Nosso destino não está nas estrelas, mas em nós mesmos.”

Amor é doação

Já dizia o autor, “Minha bondade é tão ilimitada quanto o mar e tão profundo como este é o meu amor. Quanto mais te dou, mais tenho, pois ambos são infinitos.”
Doe palavra, doe minuto, doe um mimo. A vida é essa colcha de dias que rasga o tempo.


Amor é palavra dita

E já que todo dizer é um fazer, repita: “Duvides de que as estrelas sejam fogo, duvides de que o Sol se mova, duvides de que a verdade seja mentira, mas não duvides jamais de que te amo.”


Amor é gesto

“O amor que nos entregam se o pedimos é bom, mas o amor que nos dão sem precisarmos pedir é ainda melhor.” – afirmou o autor inglês que entendia a alma humana como ninguém.

 

Amor é detalhe

“Se a música é o alimento do amor, não parem de tocar.” Assim como a música, Shakespeare atravessou barreiras culturais, um navegador das emoções humanas, apreciador dos detalhes e pensamentos fugidios. E já que nada escapa ao olhar apaixonado, que tal cantar para alguém especial? Que seja infinito o que nos faz bem!

Amor é multiplicação

“Deixe-me confessar que somos dois, embora o nosso amor seja indivisível.”

Velho & novo, azul & amarelo, pensamentos iguais, gostos diferentes, não importa nada: é tudo o mesmo amor! E ele deve ser multiplicado, jogado como semente em todos os solos, revelado, espalhado, partilhado.

Você já disse eu te amo hoje? Amor é feito para se declarar todo dia! Já marcou sua pessoa especial nos comentários

O2 Filmes cria série para os fãs de Edgar Allan Poe

O2 Filmes cria série para os fãs de Edgar Allan Poe

Estréia no dia 2 abril, no canal Fox Internacional, uma nova série para que gosta do tom sotúrnico do mestre dos contos, Edgar Allan Poe.

Contos do Edgar, como é camada a série, se passa no tempo atual e terá 5 episódios em sua primeira temporada, todos filmados em São Paulo e dirigidos por Pedro Morelli, que promete explorar a cultura paulistana e sua atmosfera underground.

Em cada episódio você terá a oportunidade de encontrar no subtexto da série diferentes nuances dos textos do contista que dá nome à série.

Berê é o nome do primeiro nome da série, inspirado no conto Berenice. Edgar, que trabalha e uma detetizadora, recebe a missão de eliminar os ratos que invadiram a boate onde se apresenta Berê, interpretada por Gaby Amarantos, uma cantora que sofre de baixa autoestima devido aos seus dentes feios e infeccionados. Ela quer trocá-los, mas seu primo Cícero (Marcelo de Barros) se torna obcecado por eles e impede sua remoção, colocando em risco a vida de Berê.

Tudo leva a crer que será uma ótima série. Nós da Poeme-se somos fãs de Edgar Allan Poe, tanto que já desenvolvemos uma bela estampa inspirada no conto  Eleonora, e certamente acompanharemos esta produção nacional tão inusitada.

Coloque a poesia em movimento. Poeme-se!
www.poemese.com