Posts tagged "Poemese"

Loucos por papelaria – pequenices da Poeme-se

Loucos por papelaria – pequenices da Poeme-se

Concurseiros, universitários, você que pensou que tinha se livrado da vida de estudante, mas voltou a esse campo cheio de paixão, blogueiros, mestres, escritores, profissionais do livro, amantes de papelaria… Você sabia que a Poeme-se tem as pequenices mais fofas que, além de úteis, te fazem cair de amores por todo esse universo que ama expandir eu líricos?

Caderno poético

Pra datas especiais. Pra momentos exclusivos. Matérias que você ama, pensamentos que você gostaria de jogar no mundo (mas que no momento prefere deixar só pra você mesmo), um diário poético, seu objeto sagrado cheio de potências. De certo pode ser um presente para você mesmo ou para quem se delicia com palavras. Afinal, aqui só o bem entra e só o bem fica.=)

Caderno Poético Frida Kahlo

Bloco de notas pautado

Quem nunca amou acordar com um recadinho? Sabia que a felicidade pode ser encontrada em pílulas poéticas feitas de cotidiano? Com folhas de papel pautadas e decoradas, esse bloco pode ser destacado quando precisar. Ideal para suas anotações, bilhetes, inspirações. <3

Bloco de notas sem pauta

Ótimos para ter sempre na bolsa (ou seja, em mãos), esses blocos sem pauta são perfeitos para aqueles que adoram rascunhar, desenhar, imprimir sentido às palavras que brotam em nossa mente em lugares inusitados. Também é um ótimo objeto com fim de colecionar pensamentos (seus e dos outros), fazer aquela listinha para ajudar no dia a dia, um presentinho mimo que todo mundo ama.

Caderneta

Clássica ou feita em cortiça natural. Essa caderneta é ideal para colocar poesia em movimento, organizar as pautas do trabalho, as listas de filmes/séries que a gente tem que assistir, os menus da vida, os rascunhos dos projetos. Pra não esquecer de nada. 😉

Kit de caderninhos

Fofurices para quem é a louca da papelaria. Esse kit é daqueles que você ama tanto que tem até pena de usar, né? Só que não. O mundo precisa de coisas que fazem o coração pular e de fato ter esse kit é sim acreditar que a vida pode ter mais poesia, todo dia. Depende de você apreciá-la desse jeito, viu?=D

kit de caderninho sinta a chuva

Que item de papelaria você acha que a Poeme-se deveria produzir mais? Conta pra gente nos comentários.

Hanny Saraiva

Qual escritor minion mais combina com você?

Qual escritor minion mais combina com você?

nSerá que esses seres amarelos milenares só nasceram para servir aos maiores vilões do mundo? E se você pudesse desmistificar isso e mostrar que essas criaturas fofas podem espalhar literatura por todos os cantos, transformando-os em escritores minions? Qual deles combinaria mais com você?

 camiseta literária minions escritores

minionJosé Saraminion

Além de adorar brincar com a pontuação, esse escritor minion – e aclamado – é bastante feroz quando se trata de crítica social e política. Porém, ele também tem seu lado fofo despertado quando alguém diz que adora fábula moderna.

 camiseta literária josé saraminion

Carlos Drumminion de Andrade

Irônico e cheio de humor. Esse poeta minion adora temas como infância e metalinguagem, mas pode ser um perigo quando se trata de traços metafísicos. Recomendamos acalmá-lo através de versos livres e brancos.

camiseta literária calos drumminion

Ferminion Pessoa

Amante de mudar de nome, você nunca sabe como ele irá se apresentar no dia, mas é um escritor minion repleto de carisma, apesar de ser ora pessimista, ora otimista. É um poeta filósofo que adora desdobrar “eus”.

 camiseta literária ferminion pessoa

Machinion de Assis

Esse escritor minion é realista, adora jogar verdades na sua cara, então não fique irritado se ele não for linear, capaz de te deixar refletindo por um bom tempo. Às vezes ele pode ser contraditório, mas é só seu jeito peculiar de observar o mundo.

 camiseta literária machinion de assis

Se você tivesse um escritor minion pra chamar de seu – desses que amam espalhar versos por aí –, qual seria? Conta pra gente nos comentários. =D

Hanny Saraiva

Shakespeare aos quatro ventos: por que enaltecer o amor?

Shakespeare aos quatro ventos: por que enaltecer o amor?

O mais poderoso dramaturgo da história do Ocidente. O escritor mais traduzido e poeta do amor mais influente. Um dos mais importantes autores da língua inglesa. William Shakespeare destaca-se “pela grandeza poética da linguagem, pela profundidade filosófica e pela complexa caracterização dos personagens.”
Como não ouvi-lo nesta data que celebra o amor? Em um mundo cada vez mais violento e que parece destilar ódio a cada esquina, paremos um minuto para enaltecer o amor não como forma de cegueira e submissão, mas sim como acolhimento, carinho e cuidado. Compartilhemos, sejamos protagonistas de nossas histórias, pois como Shakespeare mesmo afirma “Nosso destino não está nas estrelas, mas em nós mesmos.”

Amor é doação

Já dizia o autor, “Minha bondade é tão ilimitada quanto o mar e tão profundo como este é o meu amor. Quanto mais te dou, mais tenho, pois ambos são infinitos.”
Doe palavra, doe minuto, doe um mimo. A vida é essa colcha de dias que rasga o tempo.


Amor é palavra dita

E já que todo dizer é um fazer, repita: “Duvides de que as estrelas sejam fogo, duvides de que o Sol se mova, duvides de que a verdade seja mentira, mas não duvides jamais de que te amo.”


Amor é gesto

“O amor que nos entregam se o pedimos é bom, mas o amor que nos dão sem precisarmos pedir é ainda melhor.” – afirmou o autor inglês que entendia a alma humana como ninguém.

 

Amor é detalhe

“Se a música é o alimento do amor, não parem de tocar.” Assim como a música, Shakespeare atravessou barreiras culturais, um navegador das emoções humanas, apreciador dos detalhes e pensamentos fugidios. E já que nada escapa ao olhar apaixonado, que tal cantar para alguém especial? Que seja infinito o que nos faz bem!

Amor é multiplicação

“Deixe-me confessar que somos dois, embora o nosso amor seja indivisível.”

Velho & novo, azul & amarelo, pensamentos iguais, gostos diferentes, não importa nada: é tudo o mesmo amor! E ele deve ser multiplicado, jogado como semente em todos os solos, revelado, espalhado, partilhado.

Você já disse eu te amo hoje? Amor é feito para se declarar todo dia! Já marcou sua pessoa especial nos comentários

Caça palavras: você é tão livro!

Caça palavras: você é tão livro!

“Você é tão livro!” Quem nunca quis ser chamado assim? Se você pudesse ser um livro, qual seria? Encontre 3 títulos dentre os 20 melhores livros de todos os tempos e eles revelarão sua personalidade!

O que as misteriosas palavras ocultas dirão sobre você?


Curtiu seu resultado? Compartilhe com seus amigos para que eles possam se sentir tão livro quanto você. Conta para gente quais títulos achou que te diremos quem tu és.


Veja quem você é aqui!

Hanny Saraiva

O2 Filmes cria série para os fãs de Edgar Allan Poe

O2 Filmes cria série para os fãs de Edgar Allan Poe

Estréia no dia 2 abril, no canal Fox Internacional, uma nova série para que gosta do tom sotúrnico do mestre dos contos, Edgar Allan Poe.

Contos do Edgar, como é camada a série, se passa no tempo atual e terá 5 episódios em sua primeira temporada, todos filmados em São Paulo e dirigidos por Pedro Morelli, que promete explorar a cultura paulistana e sua atmosfera underground.

Em cada episódio você terá a oportunidade de encontrar no subtexto da série diferentes nuances dos textos do contista que dá nome à série.

Berê é o nome do primeiro nome da série, inspirado no conto Berenice. Edgar, que trabalha e uma detetizadora, recebe a missão de eliminar os ratos que invadiram a boate onde se apresenta Berê, interpretada por Gaby Amarantos, uma cantora que sofre de baixa autoestima devido aos seus dentes feios e infeccionados. Ela quer trocá-los, mas seu primo Cícero (Marcelo de Barros) se torna obcecado por eles e impede sua remoção, colocando em risco a vida de Berê.

Tudo leva a crer que será uma ótima série. Nós da Poeme-se somos fãs de Edgar Allan Poe, tanto que já desenvolvemos uma bela estampa inspirada no conto  Eleonora, e certamente acompanharemos esta produção nacional tão inusitada.

Coloque a poesia em movimento. Poeme-se!
www.poemese.com