Posts tagged "samba"

10 músicas que todo amante do samba deve conhecer

10 músicas que todo amante do samba deve conhecer

Verão chegando, calor brotando e aquele gosto de samba que penetra na pele e arrasta o pé para o batuque – quem nunca? Pensando em já te preparar para o ritmo “samba, suor, cerveja”, separamos 10 músicas que todo amante do samba deve conhecer e compartilhar, porque música que é música atravessa gerações.

 

1. Malandro – Jorge Aragão/Jotabê

Malandro na voz de Elza Soares é como um sussurro saudoso, uma das mais belas interpretações da canção que traduz o espírito daquele “perdido no mundo morrendo de amor”.

2. A voz do morro – Zé Kéti

Samba sobre samba que contempla gerações. Condutor de alegria, pincela um pouco a história do gênero musical, quase um hino carioca.

3. Se acaso você chegasse – Lupicínio Rodrigues e Felisberto Martins

Feito quase de improviso em uma calçada em Porto Alegre, esse samba foi inspirado na vida amorosa do compositor. Perfeito para cantar depois da sétima cerveja.

4. Coração – Noel Rosa

Canção obrigatória para entender o samba: intenso, generoso, cheio.

5. Batuque na cozinha – João da Baiana

João da Baiana, aquele que introduziu o pandeiro no samba, compôs esse samba em 1968. A simplicidade dessa canção é sua maior grandiosidade.

6. Eterna Paz – Candeia e Martinho da Vila

Esse samba é mais que uma “flor que flui”, é poesia batucada para aqueles que sonham.

7. Agoniza, mas não morre – Nelson Sargento

Seu compositor luta pelo samba desde os anos 50, época onde o gênero era marginal. Esse samba é acima de tudo “negro, forte, destemido”, símbolo de resistência.

8. Quando bate uma saudade – Paulinho da Viola

Uma pulsação intimista de uma jura não dita, desejo revivido, – que para continuar desejo precisa se manter distante – o sentir como o único caminho a se trilhar. Perfeito para cantar em voz alta.

9. A flor e o espinho – Nelson Cavaquinho

Bucólico, lírico, perfeito para aqueles dias onde parece que a sua dor é a maior do mundo. Só sua.

10. Agora é cinza – Alcebíades Barcelos e Armando Marçal

Campeão do Carnaval de 1934, sua melodia é atemporal, sendo conhecido até hoje “como um dos maiores sambas de todos os tempos”.

Para celebrar o dia nacional do samba, que tal vestir a Poesia do Samba? =D

 

 

Hanny Saraiva

Camiseta Eu sou o samba de Zé Keti

Hoje é dia de mais um portelense aportar em nossa coleção que homenageia os grandes do samba! Vem conhecer mais da história desse grande sambista, José Flores de Jesus, que inspirou a camiseta Eu sou o samba de Zé Keti e confira a letra da música!

Sou eu quem levo a alegria para milhões de corações brasileiros

Zé Quieto ou Zé Quietinho é considerado uma das maiores lendas do samba de todos os tempos. O apelido de José Flores de Jesus veio da personalidade mais tímida, introvertida. Mas nem por isso deixou de mostrar seu talento aos quatro cantos. 

Grande compositor da escola de samba Portela, Zé Keti é figura fundamental das páginas da música popular brasileira. Sua primeira marcha carnavalesca foi: “Se o feio doesse”.  E o primeiro samba que compôs foi “Tio Sam no Samba.

Eu Sou o Samba de Zé Keti

A música de maior sucesso de Zé Keti leva o título de “A voz do morro”, mas é conhecida por muitos por “Eu sou o samba” – devido ao primeiro verso forte e contagiante da música.

Sua composição foi gravada por Jorge Goulart e teve o arranjo de Radamés Gnattali, que fez parte da trilha do filme “Rio 40 graus”, de Nelson Pereira dos Santos. Uma curiosidade é que nesta película, Zé Keti foi segundo assistente de câmera e ator, além de ter emplacado nesse mesmo filme outra de suas composições, a música “Leviana”.

Veja a letra completa da música “A voz do morro”

camiseta-eu-sou-o-samba-de-ze-ketiEu sou o samba
A voz do morro sou eu mesmo sim senhor
Quero mostrar ao mundo que tenho valor
Eu sou o rei do terreiro
Eu sou o samba
Sou natural daqui do Rio de Janeiro
Sou eu quem levo a alegria
Para milhões de corações brasileiros
Salve o samba, queremos samba
Quem está pedindo é a voz do povo de um país
Salve o samba, queremos samba
Essa melodia de um Brasil feliz

O sambista Zé Keti morreu de falência múltipla dos órgãos aos 78 anos em 1999. E agora é homenageado pela Poeme-se junto com outros grandes da Portela como Casquinha, Candeia, Waldir 59 e Tia Doca.

No último domingo, 18, a Portela organizou uma homenagem ao grande compositor Zé Keti, com um evento junto ao Departamento Cultural da escola. Veja algumas fotos:

poemese eu-sou-o-samba-de-ze-keti eu-sou-o-samba-de-ze-keti-poemese portela-eu-sou-o-samba-de-ze-keti eu-sou-o-samba-de-ze-keti-portela

eu-sou-o-samba-de-ze-keti

Velha Guarda da Portela – história do Brasil!

Valorizar a cultura popular está no DNA da Poeme-se. Para essa empresa-verso que vos fala, o nosso ideal de colocar a poesia em movimento é ir além, levando a arte a todo canto, seja em sua forma escrita, visual ou musical. E uma de nossas paixões declaradas é o samba. Por isso, quando fechamos nossa parceria com o Centro Cultural Portela, para dar vida à camisetas que homenageiam os grandes da águia e branca, a velha guarda da Portela, assumimos essa missão com gosto!

Os frutos dessa parceria renderam quatro camisetas: (veja em Coleção Portela)

velha guarda portela (1) velha guarda portela (4)

velha guarda portela (3) velha guarda portela (2)

Agosto é um mês especial para relembrar Candeia, que nasceu em 17 de agosto de 1935. Se o sambista estivesse vivo, completaria 80 anos! (Leia: Por trás do samba de Candeia)

E assim como a gente apoia projetos culturais da Benfeitoria, hoje trazemos uma iniciativa sensacional da Velha Guarda da Portela, que a Embolachauma plataforma de financiamento coletivo focada em projetos musicais (entenda aqui) – está divulgando.

Basicamente, o projeto quer viabilizar a realização de uma turnê da Velha Guarda da Portela por todo o Brasil. A intenção, conta Serginho, um de seus integrantes, é “não deixar morrer os sambas despretensiosos, sem intenção comercial”. E você pode ajudar fazendo a sua doação para o projeto e, a cada valor, você tem um benefício diferente. Veja aqui como funciona.

Vem celebrar o sambar, a arte, a cultura do Brasil!

Leia também:

Por trás do samba de Candeia

Waldir 59: uma vida dedicada ao samba

Confira a Coleção que homenageia os grandes nomes de sambistas e figuras importantes da Portela: tem Casquinha, Tia Doca, Candeia, Waldir 59 e Zé Keti – Coleção Portela.

Por trás do samba de Candeia

O samba de Candeia e sua história inspiraram a nova camiseta da Poeme-se. Amantes do samba, da boa música, dos versos inspirados, esse post é para vocês!

Recentemente, lançamos a camiseta Candeia! para homenagear o grande Antônio Candeia Filho, sambista, cantor e compositor, juntamente com o Centro Cultural Portela. Agora a gente convida você a conhecer um pouco da história dele.

samba de Candeia

Na foto: Diogo Fran – mestre-sala da Portela. 

Candeia nasceu no samba, frequentava desde cedo rodas de samba e aprendeu violão e cavaquinho. Ainda novo, com então 17 anos, compôs em parceria Altair Prego o samba enredo “Seis Datas Magnas”. Com este samba, a Azul e Branco conquistou a nota máxima em todos os quesitos do desfile, feito inédito até então.

samba de Candeia _

O sambista virou policial e, em uma tragédia, após uma batida de carro, Candeia levou cinco tiros e teve paralisia em suas pernas. Aposentou-se por invalidez e foi se dedicar exclusivamente à sua paixão: o samba.

Em 1975 ele fundou a Escola de Samba Quilombo, que tinha como lema: “Escola de Samba é povo na sua manifestação mais autêntica! Quando o samba se submete a influências externas, a escola de samba deixa de representar a cultura de nosso povo“. 

Ainda em 75 dois sucessos: Candeia compôs “Testamento de Partideiro” e “O Mar Serenou”, que fez sucesso na voz de Clara Nunes, em seu LP “Claridade”. Em 1978, Candeia faleceu em decorrência de uma infecção generalizada. Mas seus versos são eternos e a Poeme-se vem celebrar o melhor do samba de Candeia.

A gente presenteia vocês com mais fotos do nosso ensaio fotográfico, feito por nosso incrível fotógrafo, Getúlio Ribeiro, apreciem:

candeia (1) candeia (2) poeme se (1) poeme se (2) samba (1) samba (2)

Veja a camiseta Candeia aqui!

Confira a Coleção que homenageia os grandes nomes de sambistas e figuras importantes da Portela: tem Casquinha, Tia Doca, Waldir 59 e Zé Keti – Coleção Portela.