Posts tagged "Zé Keti"

10 músicas que todo amante do samba deve conhecer

10 músicas que todo amante do samba deve conhecer

Verão chegando, calor brotando e aquele gosto de samba que penetra na pele e arrasta o pé para o batuque – quem nunca? Pensando em já te preparar para o ritmo “samba, suor, cerveja”, separamos 10 músicas que todo amante do samba deve conhecer e compartilhar, porque música que é música atravessa gerações.

 

1. Malandro – Jorge Aragão/Jotabê

Malandro na voz de Elza Soares é como um sussurro saudoso, uma das mais belas interpretações da canção que traduz o espírito daquele “perdido no mundo morrendo de amor”.

2. A voz do morro – Zé Kéti

Samba sobre samba que contempla gerações. Condutor de alegria, pincela um pouco a história do gênero musical, quase um hino carioca.

3. Se acaso você chegasse – Lupicínio Rodrigues e Felisberto Martins

Feito quase de improviso em uma calçada em Porto Alegre, esse samba foi inspirado na vida amorosa do compositor. Perfeito para cantar depois da sétima cerveja.

4. Coração – Noel Rosa

Canção obrigatória para entender o samba: intenso, generoso, cheio.

5. Batuque na cozinha – João da Baiana

João da Baiana, aquele que introduziu o pandeiro no samba, compôs esse samba em 1968. A simplicidade dessa canção é sua maior grandiosidade.

6. Eterna Paz – Candeia e Martinho da Vila

Esse samba é mais que uma “flor que flui”, é poesia batucada para aqueles que sonham.

7. Agoniza, mas não morre – Nelson Sargento

Seu compositor luta pelo samba desde os anos 50, época onde o gênero era marginal. Esse samba é acima de tudo “negro, forte, destemido”, símbolo de resistência.

8. Quando bate uma saudade – Paulinho da Viola

Uma pulsação intimista de uma jura não dita, desejo revivido, – que para continuar desejo precisa se manter distante – o sentir como o único caminho a se trilhar. Perfeito para cantar em voz alta.

9. A flor e o espinho – Nelson Cavaquinho

Bucólico, lírico, perfeito para aqueles dias onde parece que a sua dor é a maior do mundo. Só sua.

10. Agora é cinza – Alcebíades Barcelos e Armando Marçal

Campeão do Carnaval de 1934, sua melodia é atemporal, sendo conhecido até hoje “como um dos maiores sambas de todos os tempos”.

Para celebrar o dia nacional do samba, que tal vestir a Poesia do Samba? =D

 

 

Hanny Saraiva