Posts by "hanny saraiva"

Café e Inspiração: Qual caneca poética te representa?

Café e inspiração, qual caneca poética te representa?

A gente sempre começa o ano fazendo promessas e resoluções, né? Desejamos que em 2019 você possa vencer seus medos e incertezas, abraçar a confiança de buscar experiências que te façam crescer e sentir mais prazer na vida. Com uma boa dose de café e inspiração, o que te representa? Esse ano eu vou…

Ter uma meta de leitura com mais de 30 livros

Não é para ter crise de ansiedade e sim perceber que passar mais tempo com os livros é prazeroso. Sabe aquele engarrafamento que não acaba mais? Você pode aproveitar o tempo ocioso e ler mais um pouquinho. Ler no metrô, na espera das filas, enquanto aguarda o médico. Uma piscadela e já terá conseguido ler mais de 30 livros, temos certeza.

Caneca a Leitura Liberta

Organizar minha estante

Tá na hora de abraçar a militância literária, hein! Nada melhor do que dar uma de Marie Kondo e deixar na estante apenas o que te traz alegria e te deixa feliz. Sabe aquele livro que você ganhou, mas não faz seu estilo. Doar para uma biblioteca comunitária pode ser uma alternativa. Nada melhor do que começar o ano com a estante organizada. Vale também decorar com canecas e canetas 😉

 Caneca Intervenção literária já!

Possuir apenas coisas que tenham a ver com meu estilo

Isso quer dizer separar aquelas coisas de dez anos atrás empilhadas no guarda-roupa e apostar mais em seu estilo literário. 2019 será tempo de renovação e afirmação, então nada melhor do que espalhar seu gosto literário por aí

Caneca Blá blá blá

 

Leia mais: Como transformar a sua casa em um lar poético

Ler pelo menos 5 clássicos

Sabe aquele desejo que se repete ano após ano? Esse é o tempo do agora. Para entender o presente, precisamos conhecer bem o passado para que no futuro não tenhamos tanta repetição de erros e fatalidades. Nada melhor do que aprender com os clássicos, certo?

Caneca Machado de Assis

Anotar mais meus pensamentos

Se conhecer, anotar frases e curiosidades, dar vazão ao seu lado criativo, permitir-se. Que tal abraçar seu eu literário em 2019?

Caneca A Fabulosa Máquina de Fazer Versos

Ler mais mulheres

Porque sim. Para termos mais visibilidade no meio literário, para ajudar a quebrar paradigmas, para ter empatia, aprender com o outro, apoiar a construir um lugar de voz e servir de inspiração.

Caneca Que Comece O Matriarcado

Você se sente representado com nossas canecas? O que gostaria de ver em nossas pequenices literárias? Conta pra gente nos comentários. =D

Hanny

9 livros para dar adeus ao ano de 2018

9 livros para dar adeus ao ano de 2018

Uma vez que algumas pessoas possuem rituais de fim de ano para dar adeus ao ano que se vai e se preparar para o ano seguinte que tal terminar 2018 escolhendo uma de nossas book bags e partir para seu cantinho preferido com aquele livro que você não pode deixar de ler? De certo esse ritual literário te assegura uma ferramenta super potente: a aquisição de conhecimento. Afinal, o que você aprendeu com os livros nesse último ano que vivemos?

1. O ódio que você semeia, Angie Thomas

Uma história de coragem, choque de realidades, “necessária em tempos tão cruéis e extremos”. Inegavelmente O ódio que você semeia é uma ótima pedida para fecharmos o ano e pensarmos sobre racismo, violência policial, a importância de se ter uma voz e nunca parar de fazer o que é certo.

Sinopse: 1º lugar na lista do New York Times. Starr aprendeu com os pais, ainda muito nova, como uma pessoa negra deve se comportar na frente de um policial. Não faça movimentos bruscos. Deixe sempre as mãos à mostra. Só fale quando te perguntarem algo. Seja obediente. Quando ela e seu amigo, Khalil, são parados por uma viatura, tudo o que Starr espera é que Khalil também conheça essas regras.

Book bag Me Chamo Coragem

2. Tradutor de chuvas, Mia Couto

Se seu coração está poético neste fim de ano é obrigatória a leitura dessa obra. De fato Tradutor de chuvas é como um abraço molhado, com seus poemas líquidos feitos para se observar da janela enquanto a água bate na gente e se esvai.

Sinopse: Autobiográfico. Permite aos leitores mais atentos de Mia Couto descobrir as pontes da sua extraordinária obra literária.

Book bag Pensamento Positivo

3. O peso do pássaro morto, Aline Bei

Vencedor do “Prêmio São Paulo de Literatura 2018” na categoria “Melhor romance de autor estreante com menos de 40 anos. Certamente O peso do pássaro morto é denso, poético e um pouco violento. Em suma, quase uma paulada na cabeça. Porém te deixa com o coração vivo, sutil e cheio de força. Sobretudo o livro narra as marcas silentes da vida de uma mulher assim como suas perdas e dores mostrando como isso nos chacoalha, mas nos faz seguir.

Sinopse: A vida de uma mulher, dos 8 aos 52, desde as singelezas cotidianas até as tragédias que persistem, uma geração após a outra.

Book bag Frida Kahlo

4. O que o sol faz com as flores, Rupi Kaur

Dor, superação, uma jornada de aceitação pessoal. Em suma, O que o sol faz com as flores conta com os poemas cativantes de Rupi que nos arrepiam e nos mostram que é necessário florescer, apesar de todas as batalhas. Com ilustrações que dá vontade de usar, o livro de poemas é perfeito para você que quer deitar na rede e refletir sobre tudo o que aconteceu nesse ano doido.

Sinopse: coletânea de poemas arrebatadores sobre crescimento e cura, ancestralidade e honrar as raízes, expatriação e o amadurecimento até encontrar um lar dentro de você.

Book bag Cultivo Sonhos

5. Caixa de pássaros, Josh Malerman

Como o filme tem estreia prevista para dia 21 de dezembro na Netflix, vale a pena ler o livro e comparar com a obra fílmica. Primordialmente eletrizante e envolvente, com uma baita tensão entre os personagens. De fato é uma ótima pedida para você que adora aquele mistério de roer as unhas e que curte pensar sobre a essência do medo.

Sinopse: Cinco anos depois de um surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora. Em vista disso, uma decisão errada e eles morrerão.

Book bag Não Alimente Medos

6. O livro dos seres imaginários, Jorge Luis Borges

Sobretudo se você é daqueles que adoram clássicos, super indicamos O livro dos seres imaginários para se deliciar com essa fauna fantástica recriada por Borges e que dá vida especial a coisas esquecidas.

Sinopse: A obra reúne a descrição de 116 monstros que povoam as mitologias e as religiões no mundo. Citadas em ordem alfabética, como nas enciclopédias, as criaturas são obras da imaginação literária de autores como Flaubert, Kafka e Homero. Há ainda criações famosas da invenção humana, como os elfos, fadas e gnomos.

Book bag Borges

7. A menina da montanha, Tara Westover

Se você curtiu o filme Capitão fantástico, vai amar A menina da montanha. Autonomia, conhecimento, crescimento emocional. Em primeiro lugar o livro é um dos mais aclamados lançamentos de 2018 e é “narrado com ritmo e fôlego de romance”. Assim sendo, o relato autobiográfico conta a história de Tara Westover que buscou conhecimento de forma autodidata e foi para Harvard e Cambridge. Se você curte história de superação e está precisando de uma inspiração, certamente esse livro é parada obrigatória.

Sinopse: Tara Westover tinha 17 anos quando pisou pela primeira vez numa escola. Criada nas montanhas de Idaho, nos Estados Unidos, ela cresceu preparada para enfrentar o fim do mundo. Sua casa era praticamente um abrigo antiaéreo com estoque de comida. Quando um dos irmãos da jovem conseguiu chegar à universidade e trouxe notícias da vida além das montanhas, Tara decidiu tentar um novo estilo de vida.

Book bag Jean Cocteau

8. Os diários de Amora – o zoológico petrificado, Aurélie Neyret e Joris Chamblain

Se você procura uma obra para ler com sua afilhada, filha, sobrinha, filha de amigos, então Os diários de amora pode ser um encontro perfeito e divertido. Por certo essa é uma história sobre investigação e companheirismo. Além disso, mostra como (re) descobrir o valor da união e da arte.

Sinopse: Amora sonha em ser escritora, e seu assunto favorito são as pessoas – ela adora observá-las para tentar adivinhar seus segredos… Todos os domingos ela observa o homem se embrenhar na floresta, desaparecendo por todo o dia. O que ele faz durante todo esse tempo? E por que parece tão triste quando retorna?

Book bag Ler é a maior Viagem

9. Não conta lá em casa – uma viagem pelos destinos mais polêmicos do mundo, André Fran

Você está precisando encontrar uma influência para viajar? Então Não conta lá em casa pode ser seu guia inspirador. Escrito por um dos apresentadores do programa Não Conta Lá em Casa, do canal Multishow, o livro relata histórias sobre destinos excepcionais, como Iraque, Coreia do Norte e outros. Em vista disso, quem sabe esse não é o momento de meter o pé e ganhar o mundo?

Sinopse: Uma obra repleta de fotos fascinantes, histórias que divertem e emocionam. Destinos como Tuvalu, uma ilha-país que está, literalmente, prestes a sumir do mapa – devido aos efeitos do aquecimento global – e países que estão em situação de conflito, como Somália e Etiópia estão dentro do livro.

Mini bolsa de Viagem Panda

Ficção, não-ficção, biografia, infantil, poesia, livro sobre viagens, com qual livro você adoraria terminar 2018? Conta pra gente nos comentários.=)

Hanny Saraiva

This is Cartola ou mais do que um poeta de rosas

This is Cartola – ou mais do que um poeta de rosas

“Cartola foi, do ponto de vista da representatividade, alguém que veio de um universo extremamente popular, com origens muito humildes e que nunca teve possibilidades de instrução como outros compositores e poetas da Música Popular Brasileira. Ele foi verdadeiramente abençoado pelo dom da palavra e da música e revolucionário pela obra que construiu, no contexto que construiu.” – Inês Carreira, cantora portuguesa/carioca, amante de samba.

Muito além do que um homem negro e de sambista, Cartola foi um gênio, não reconhecido devidamente em sua época. Através de sua música e de suas letras, ele ainda conquista corações. De fato o compositor atravessa gerações. De pedreiro a poeta, o que esse romântico artista pode nos sugerir para 2019?

Preciso me encontrar

“Quero assistir ao sol nascer
Ver as águas dos rios correr
Ouvir os pássaros cantar
Eu quero nascer
Quero viver.”

Que 2019 você preste atenção ao seu redor, mas que acima de tudo, encontre você mesmo e se sinta pleno.

Camiseta literária Todos amam Cartola

O mundo é um moinho

“Ouça-me bem, amor
Preste atenção, o mundo é um moinho.”

Por mais que 2018 tenha te trazido mágoas, decepções e choros, lembre-se sempre: o que o vento leva também traz. De certo nada de ruim dura para sempre. Por isso, adentre 2019 com esperança e reconstrua sonhos.

Compositor Cartola

Corra e olhe o céu

“Corra e olhe o céu
Que o sol vem trazer
Bom dia.”

Que 2019 seja o ano das gentilezas. Assim como das paradas para apreciar o céu, as nuvens, a simplicidade diária e os pequenos detalhes.

Boton Óculos Cartola

Que sejas bem feliz

“Que Deus e a natureza
As aves nos seus ninhos
As flores pela estrada
Perfumem todos os caminhos.”

Porque não ouvir mais música no ano que abre alas, sorrir mais, prestar atenção nas coincidências e sentir o cheiro da vida ao seu redor. Também cante e incentive outras pessoas a cantarem. Então sejas bem feliz.

Festa da vinda

“Espero ainda
Que a festa do adeus
Seja a festa da vinda.”

Acima de tudo, desejamos que o fim seja eternizado com um sorriso de despedida e o início do ano recebido com um curioso sorriso sobre o que há de vir. Se a música e a poesia estiverem juntos em sua vida, temos certeza que seu novo ano será um tempo de aprendizado e realizações. Sendo assim, e que tudo acabe em samba, essa modalidade que tanto reflete a alma brasileira.

Bata literária Todos amam Cartola

Qual sua música preferida do compositor? Conta pra gente nos comentários.

Hanny Saraiva

Como transformar sua casa em um lar poético

Como transformar sua casa em um lar poético

Fim de ano é sempre tempo de relembrar aqueles 365 dias que passaram e apreciar o que conquistamos. Ou o que ainda precisamos melhorar. Como também o que deixa nosso coração acalentado. Além disso é tempo de compartilhar e pensar que o amor existe nos pequenos detalhes. Assim sendo, aqui vão algumas dicas para transformar sua casa – aquele pedacinho que você sente um orgulho danado de chamar de seu – em um lar poético.

Sua sala tem afetos?

Para ter uma sala aconchegante e convidativa, é preciso cuidado e atenção, pensar nas particularidades que valorizam a cara poética de sua casa, se atentar aos afetos. O que te deixa acolhido, o que representa sua personalidade? Quem sabe é um quadro que simula sua liberdade? Ou é uma almofada que dá vontade de abraçar?

Banheiro, seu lugar sagrado

Luz, peças especiais, quem disse que o banheiro não deve ser sua área de relaxamento, seu lugar sagrado? De certo esse lugar sagrado é um espaço cheio de estilo e significações, não apenas funcional. O banheiro pode ser um recorte poético de sua alma. Por isso nada mais encantador do que decorá-lo com um pôster ou um bastidor, suas insígnias poéticas.

Um quarto de amor, 100% de serenidade

Você quer ter aquela sensação agradável de ser acolhido em um ninho, protegido de todo mal, viver uma antologia poética? Para conquistar essa serenidade seu quarto deve possuir objetos que tenham alma. Em primeiro lugar, pinte seu quarto ou coloque um papel de parede que te faça sorrir toda vez que olhar para o lado. Depois disso, tenha também uma pedra poética em sua cabeceira para lembrar que ídolo nada mais é do que inspiração. Finamente coloque em sua cama seu toy art preferido. Cante. Cante bem alto em seu quarto. Quem canta, seus males espanta.

Cozinha é poesia

Já diziam que “O sabor da vida depende de quem a tempera.” De fato cozinhar é fazer poesia a ser saboreada e esse espaço da sua casa deve ser degustado com dedicação, paixão e muita ternura. Sobretudo, cada item deve viver junto em harmonia, indicando fartura e magia. Visto que são os detalhes que nos aproximam, lembre-se disso. Um porta-copos, uma caneca poética, um utensílio para aquela receita especial escolhido a dedo. Certamente cada coisinha deve ser escolhida que nem poema.

Você tem um cantinho poético em sua casa? Conta pra gente como ele é nos comentários!=D

Hanny Saraiva