Fui convidado a falar no blog com uma pauta especial: no dia 20 de outubro, comemora-se o Dia do Poeta. 

A arte de compor versos, doar-se a cada palavra, dar profundidade às emoções e interpretar a alma é coisa rara. Fazer poesia é uma arte que transcende a razão. Vou me apoiar no grande Leminski para dar início ao que quero dizer sobre o que é ser poeta: 

Razão de ser

Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso
preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece.
E as estrelas lá no céu
Lembram letras no papel,
Quando o poema me anoitece.
A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?

Paulo Leminski

Mais do que rimas, métricas e estilo, a poesia ganha cor quando o artista imprime afeto ao que escreve. É quando ler uma produção assim arranca um sorriso, desperta suspiros, faz brotar uma lágrima. 

Um poeta é aquele que observa. As ruas, as pessoas, as entrelinhas. 

Um poeta é o artista das palavras, ressignificando, criando, escrevendo o sentir. 

A todos os poetas e a todas poetisas que engradecem essa arte, o meu parabéns e muito obrigado por colocarem a poesia em movimento!

Assinado: O Poeta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *