Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón, como muita gente já sabe, nasceu no início do século XX, mais especificamente no dia 06 de julho de 1907. É piegas sempre termos que retornar a estas mesmas informações básicas sobre ela.

Muita gente também só conhece Frida por vê-la como um ícone da luta feminista e por sua bissexualidade, mas apesar da justa homenagem, não sabem os motivos que deram a ela tal destaque. Então, como uma mulher mexicana conquistou o mundo? Frida era filha da Revolução Mexicana, crescendo no meio das disputas camponesas. Confira aqui  17 Curiosidades sobre Frida Kahlo.

Muito orgulhosa de suas origens, ela era frequentemente vista vestindo trajes típicos mexicanos. Usava longas saias coloridas e blusas Huipil, da sociedade matriarcal mexicana Tehuantepec.

As Dores de Frida

Vítima de poliomielite, suas sequelas ajudaram a formar um caráter afrontoso e insaciável. Filha e neta de fotógrafos, encontrou na arte a fuga para suas dores e sofrimentos. Passou a dedicar-se à pintura, principalmente após seu acidente de bonde. Este acidente a deixou acamada por longos períodos, a fez passar por mais de 30 cirurgias e ficar com dores terríveis ao longo de toda a vida. O que justifica todo esse tempo de recuperação, dor e incômodo.

Eu não estou doente… Eu estou despedaçada… Mas me sinto feliz por estar viva enquanto eu puder pintar. – Frida Kahlo

Frida foi casada com um homem 20 anos mais velho que ela, o naturalista Diego Rivera, que desde muito cedo frequentava a escola de Frida como artista convidado. Ela tinha 15 anos quando se apaixonou por ele e 22 quando se casaram. Seu casamento não foi uma simples união, mas uma parceria, inclusive no âmbito político: ambos eram membros do Partido Comunista Mexicano e lutavam pelos direitos dos trabalhadores. Há relatos que sugerem um romance entre Frida e Trotsky, um dos líderes da Revolução Russa.

Ver coleçãoFrida Kahlo

Houve dois ótimos acidentes na minha vida. Um foi o do bonde e o outro foi Diego. Diego é, de longe, o pior. – Frida Kahlo

Frida pintou a si mesma 55 vezes ao longo de sua vida. Há quem pense que sua paixão era o autorretrato, mas na época ela passou bastante tempo acamada devido ao acidente, por isso decidiu fazer estas pinturas. Seu primeiro autorretrato, o Autorretrato com vestido de veludo, havia sido pintado como presente a um ex-namorado, Alejandro Gomes Aria.

Eu pinto autorretratos porque estou muitas vezes sozinha, e porque eu sou a pessoa que eu conheço melhor. – Frida Kahlo

Pinceis e Canetas

Frida não foi somente pintora, mas uma escritora de mão cheia. Suas cartas, memórias, anotações e outras reminiscências resultaram no livro Diário Íntimo. Ela publicou este diário aos 36 anos.

Eu sou aquele humano desajeitado, amando, amando, amando. E amando. E nunca mais saindo. – Frida Kahlo

Infelizmente, Frida só se tornou famosa mundialmente, como muitos artistas de sua época, após sua morte, em 1954. Apesar de, em vida, ser frequentemente referida como “a esposa de Diego Rivera”, modernamente a estrela de Diego enfraqueceu seu brilho para dar lugar à estrela de Frida Kahlo, uma mulher que embalou gerações de mulheres guerreiras.

A razão por que se necessita inventar ou imaginar heróis e deuses é o puro medo. Medo da vida e medo da morte. – Frida Kahlo

Até o próximo texto!

Frida Kahlo, um ícone disruptivo mini bio Mário Félix

2 Replies to “Frida Kahlo, um ícone disruptivo

  1. Adorei o texto, Mario! Ótimo texto sobre a mulher que Frida sempre foi: uma mulher de opinião forte e que mesmo num país patriarcal que o México era (e continua sendo até hoje), inspirou mulheres a serem quem elas são! ♡♡♡

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *