Posts tagged "Mia Couto"

9 livros para dar adeus ao ano de 2018

9 livros para dar adeus ao ano de 2018

Uma vez que algumas pessoas possuem rituais de fim de ano para dar adeus ao ano que se vai e se preparar para o ano seguinte que tal terminar 2018 escolhendo uma de nossas book bags e partir para seu cantinho preferido com aquele livro que você não pode deixar de ler? De certo esse ritual literário te assegura uma ferramenta super potente: a aquisição de conhecimento. Afinal, o que você aprendeu com os livros nesse último ano que vivemos?

1. O ódio que você semeia, Angie Thomas

Uma história de coragem, choque de realidades, “necessária em tempos tão cruéis e extremos”. Inegavelmente O ódio que você semeia é uma ótima pedida para fecharmos o ano e pensarmos sobre racismo, violência policial, a importância de se ter uma voz e nunca parar de fazer o que é certo.

Sinopse: 1º lugar na lista do New York Times. Starr aprendeu com os pais, ainda muito nova, como uma pessoa negra deve se comportar na frente de um policial. Não faça movimentos bruscos. Deixe sempre as mãos à mostra. Só fale quando te perguntarem algo. Seja obediente. Quando ela e seu amigo, Khalil, são parados por uma viatura, tudo o que Starr espera é que Khalil também conheça essas regras.

Book bag Me Chamo Coragem

2. Tradutor de chuvas, Mia Couto

Se seu coração está poético neste fim de ano é obrigatória a leitura dessa obra. De fato Tradutor de chuvas é como um abraço molhado, com seus poemas líquidos feitos para se observar da janela enquanto a água bate na gente e se esvai.

Sinopse: Autobiográfico. Permite aos leitores mais atentos de Mia Couto descobrir as pontes da sua extraordinária obra literária.

Book bag Pensamento Positivo

3. O peso do pássaro morto, Aline Bei

Vencedor do “Prêmio São Paulo de Literatura 2018” na categoria “Melhor romance de autor estreante com menos de 40 anos. Certamente O peso do pássaro morto é denso, poético e um pouco violento. Em suma, quase uma paulada na cabeça. Porém te deixa com o coração vivo, sutil e cheio de força. Sobretudo o livro narra as marcas silentes da vida de uma mulher assim como suas perdas e dores mostrando como isso nos chacoalha, mas nos faz seguir.

Sinopse: A vida de uma mulher, dos 8 aos 52, desde as singelezas cotidianas até as tragédias que persistem, uma geração após a outra.

Book bag Frida Kahlo

4. O que o sol faz com as flores, Rupi Kaur

Dor, superação, uma jornada de aceitação pessoal. Em suma, O que o sol faz com as flores conta com os poemas cativantes de Rupi que nos arrepiam e nos mostram que é necessário florescer, apesar de todas as batalhas. Com ilustrações que dá vontade de usar, o livro de poemas é perfeito para você que quer deitar na rede e refletir sobre tudo o que aconteceu nesse ano doido.

Sinopse: coletânea de poemas arrebatadores sobre crescimento e cura, ancestralidade e honrar as raízes, expatriação e o amadurecimento até encontrar um lar dentro de você.

Book bag Cultivo Sonhos

5. Caixa de pássaros, Josh Malerman

Como o filme tem estreia prevista para dia 21 de dezembro na Netflix, vale a pena ler o livro e comparar com a obra fílmica. Primordialmente eletrizante e envolvente, com uma baita tensão entre os personagens. De fato é uma ótima pedida para você que adora aquele mistério de roer as unhas e que curte pensar sobre a essência do medo.

Sinopse: Cinco anos depois de um surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora. Em vista disso, uma decisão errada e eles morrerão.

Book bag Não Alimente Medos

6. O livro dos seres imaginários, Jorge Luis Borges

Sobretudo se você é daqueles que adoram clássicos, super indicamos O livro dos seres imaginários para se deliciar com essa fauna fantástica recriada por Borges e que dá vida especial a coisas esquecidas.

Sinopse: A obra reúne a descrição de 116 monstros que povoam as mitologias e as religiões no mundo. Citadas em ordem alfabética, como nas enciclopédias, as criaturas são obras da imaginação literária de autores como Flaubert, Kafka e Homero. Há ainda criações famosas da invenção humana, como os elfos, fadas e gnomos.

Book bag Borges

7. A menina da montanha, Tara Westover

Se você curtiu o filme Capitão fantástico, vai amar A menina da montanha. Autonomia, conhecimento, crescimento emocional. Em primeiro lugar o livro é um dos mais aclamados lançamentos de 2018 e é “narrado com ritmo e fôlego de romance”. Assim sendo, o relato autobiográfico conta a história de Tara Westover que buscou conhecimento de forma autodidata e foi para Harvard e Cambridge. Se você curte história de superação e está precisando de uma inspiração, certamente esse livro é parada obrigatória.

Sinopse: Tara Westover tinha 17 anos quando pisou pela primeira vez numa escola. Criada nas montanhas de Idaho, nos Estados Unidos, ela cresceu preparada para enfrentar o fim do mundo. Sua casa era praticamente um abrigo antiaéreo com estoque de comida. Quando um dos irmãos da jovem conseguiu chegar à universidade e trouxe notícias da vida além das montanhas, Tara decidiu tentar um novo estilo de vida.

Book bag Jean Cocteau

8. Os diários de Amora – o zoológico petrificado, Aurélie Neyret e Joris Chamblain

Se você procura uma obra para ler com sua afilhada, filha, sobrinha, filha de amigos, então Os diários de amora pode ser um encontro perfeito e divertido. Por certo essa é uma história sobre investigação e companheirismo. Além disso, mostra como (re) descobrir o valor da união e da arte.

Sinopse: Amora sonha em ser escritora, e seu assunto favorito são as pessoas – ela adora observá-las para tentar adivinhar seus segredos… Todos os domingos ela observa o homem se embrenhar na floresta, desaparecendo por todo o dia. O que ele faz durante todo esse tempo? E por que parece tão triste quando retorna?

Book bag Ler é a maior Viagem

9. Não conta lá em casa – uma viagem pelos destinos mais polêmicos do mundo, André Fran

Você está precisando encontrar uma influência para viajar? Então Não conta lá em casa pode ser seu guia inspirador. Escrito por um dos apresentadores do programa Não Conta Lá em Casa, do canal Multishow, o livro relata histórias sobre destinos excepcionais, como Iraque, Coreia do Norte e outros. Em vista disso, quem sabe esse não é o momento de meter o pé e ganhar o mundo?

Sinopse: Uma obra repleta de fotos fascinantes, histórias que divertem e emocionam. Destinos como Tuvalu, uma ilha-país que está, literalmente, prestes a sumir do mapa – devido aos efeitos do aquecimento global – e países que estão em situação de conflito, como Somália e Etiópia estão dentro do livro.

Mini bolsa de Viagem Panda

Ficção, não-ficção, biografia, infantil, poesia, livro sobre viagens, com qual livro você adoraria terminar 2018? Conta pra gente nos comentários.=)

Hanny Saraiva

4 autores africanos que você precisa conhecer

4 autores africanos que você precisa conhecer

1. Chimamanda Ngozi Adichie (Nigéria)

 

Chimamanda Ngozi Adichie
Autora de “Hibisco Roxo” (2003), “Meio sol amarelo” (2006), “Americanah” (2013) e a coletânea de contos, “No seu pescoço” (2017), a nigeriana é uma das mais fortes potências feministas da atualidade. Sua palestra no TED “Todos devemos ser feministas” é uma ode à discussão do papel da mulher e “O perigo de uma história única” uma reflexão sobre identidades múltiplas. Adichie, ao escrever sobre diversidade, amor, dor, resistência nos presenteia não com uma literatura de nicho, mas com um claro espelho contemporâneo acerca da heterogeneidade.
Chimamanda é inspiração e faz parte da coleção Mulheres na literatura, confira em nosso site >> https://www.poemese.com/1169_t-shirt_mulheres_na_literatura/p <<

 

2. Mia Couto (Moçambique)

 

Mia Couto
O mestre da linguagem, o encantador de palavras, autor de seu país mais traduzido no mundo. O criador de “Terra Sonâmbula”, eleito um dos 12 melhores livros de toda a África no século XX,  nos brinda com uma África multifacetada, com ênfase nas margens, no absurdo, no popular, no fantástico que nada mais é do que um olhar poético sobre a realidade deslocada. Destaque para os livros “A menina sem palavra”, “Mulheres de cinza” e “Antes de nascer o mundo” se quiser refletir sobre a vida 100% poesia do autor. E se quiser vestir poesia com a atmosfera de Mia >> https://www.poemese.com/1173_t-shirt_era_uma_vez/p <<

 

3. José Eduardo Agualusa (Angola)

 

José Eduardo Agualusa
Um defensor de raízes, o autor angolano usa e abusa de inovação semântica e estilística em suas narrativas (tipo a gente que adora camisetas poéticas como essa aqui >> https://www.poemese.com/1133-bata-ritmos–metrica–rima/p <<) e se debruça sobre história e identidade em sua ficção. Destaque para “A sociedade dos sonhadores involuntários” que fala sobre sonhos e política angolana que o autor afirma ter escrito com “materiais de poesia” e “Estação das chuvas”, que problematiza a identidade nacional e o cenário violento e inquietante de um país repleto de beleza e horror.

 

4. Ngũgĩ wa Thiong’o (Quênia)

 

Ngũgĩ wa Thiong’o
Após ser perseguido por ditadores em seu país, o autor, que exilou-se nos Estados Unidos, ensinou Literatura na Universidade de Yale e na Universidade de Nova York. Ngũgĩ publicou várias obras em inglês devido seu exílio, mas destacamos “Um grão de trigo” que tem como pano de fundo o processo de independência do Quênia e “das dúvidas e lealdades que cada um leva consigo.” Quando o autor esteve em 2015 na FLIP foi ovacionado em sua palestra. Se você gosta de escrever e semear, vai adorar >> https://www.poemese.com/422-t-shirt-poesia-em-mim/p <<

 


Estamos doidos para saber se conhece algum outro autor africano. Compartilhe com a gente sua descoberta! =)


Hanny Saraiva